Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Livros de colorir devem movimentar R$ 50 milhões em 2015

Apenas entre abril e maio, a Dinap, maior distribuidora do país, já carregou 1,5 milhão de exemplares do produto que virou moda entre adultos

Em um ano de recessão, o mercado editorial parece ter encontrado uma tábua de salvação. Os livros para colorir, moda iniciada pelo boom de Jardim Secreto, lançado no fim de 2014 pela editora carioca Sextante, devem movimentar ao menos 50 milhões de reais em vendas neste ano. As estimativas são de Gilberto Finotto, diretor da distribuidora Dinap, que entrega livros em livrarias e bancas de jornal. Aliás, um dado curioso: o nicho deve vender até mais em bancas. Pelas contas de Finotto, o segmento deve movimentar ao menos 20 milhões de reais em livrarias ao longo do ano e pelo menos 30 milhões de reais em bancas de jornal.

LEIA TAMBÉM:

Nicho de livros para colorir ganha agora volume católico

Cadê meu lápis de cor?

O boom do Jardim Secreto fez outras editoras apostarem no segmento. Há, em circulação no mercado, ao menos 60 títulos de dez diferentes editoras. Os temas das ilustrações em preto e branco variam entre jardins, mandalas, animais, desenhos abstratos e até imagens bíblicas. Só nos dois primeiros meses de distribuição, o faturamento atingiu 13,5 milhões de reais.

Apenas entre abril e maio, a Dinap distribuiu 1,5 milhão de livros de colorir entre pontos de venda diversos. Outro: como ninguém sabe que fôlego terá o segmento, as estimativas de Finotto podem se mostrar modestas até o fim do ano, se as vendas de títulos para colorir, considerados por muito um passatempo ou uma atividade antiestresse, continuarem nas alturas.

A maioria dos rankings de livros mais vendidos não lista esse tipo de obra, que, para alguns representantes do mercado, não deveria nem ser considerado livro, e sim um caderno de atividades. Mas o site Publishnews, especializado no mercado editorial, soma os livros de colorir aos demais, dando uma ideia precisa da dominação do produto no mercado. Entre os vinte títulos de não-ficção mais vendidos na semana de 18 a 24 de maio, doze eram de colorir. Confira abaixo os dez livros para colorir mais vendidos, de acordo com o Publishnews.

(Da redação)