Clique e assine a partir de 9,90/mês

Lady Gaga, Miley e outros famosos lamentam derrota de Hillary

Fontes da indústria do entretenimento doaram 22 milhões de dólares para a campanha da democrata

Por Da redação - 9 nov 2016, 17h46

Lady Gaga protestou, Miley Cyrus não segurou as lágrimas, Madonna prometeu nunca desistir e Katy Perry exortou os americanos a não chorar depois que o republicano Donald Trump surpreendeu o mundo e derrotou Hillary Clinton na eleição presidencial dos Estados Unidos. As celebridades, muitas das quais fizeram campanha para Hillary, ficaram chocadas ao ver Trump eleito ao final de uma campanha longa e agressiva.

Em prantos, Miley publicou um vídeo em sua página no Facebook nesta quarta-feira dizendo que não dormiu por causa da derrota da ex-senadora. Mas a cantora de Wrecking Ball, que chegou a dizer neste ano que deixaria o país se o magnata vencesse, pediu união, dizendo “Donald Trump, eu aceito você como presidente dos Estados Unidos… por favor, trate as pessoas com compaixão e respeito”.

Lady Gaga foi à Trump Tower de Manhattan no início desta quarta-feira e postou uma selfie no Instagram segurando um pôster de campanha com a frase “Love trumps hate” (O amor supera o ódio, um trocadilho com o nome do vencedor). “Quero morar em um #PaísDeGentileza #OAmorSuperaOÓdio. Ele nos dividiu tão displicentemente. Vamos cuidar uns dos outros agora”, disse.

View this post on Instagram

Continua após a publicidade

🇺🇸❤️I want to live in a #CountryOfKindness #LoveTrumpsHate He divided us so carelessly. Let's take care now of each other.

A post shared by Lady Gaga (@ladygaga) on

Atores, comediantes e cineastas de Hollywood demonstraram seu apoio a Hillary durante a campanha. De acordo com o Center for Responsive Politics, fontes da indústria do entretenimento doaram 22 milhões de dólares para a campanha e para grupos de apoio à democrata até 19 de outubro – as contribuições do meio a Trump foram de menos de 290.000 dólares, relatou a revista especializada Variety nesta semana.

Continua após a publicidade

Cher, que no início da campanha afirmou que se mudaria para Júpiter se Trump fosse eleito, escreveu no Twitter: “O mundo nunca mais será o mesmo. Sinto-me triste pelos jovens”. Ela não fez menção a uma mudança dos EUA.

Katy Perry, que cantou em vários comícios de Hillary, disse “Não fiquem parados. Não chorem. Mexam-se. Não somos uma nação que irá deixar o ÓDIO nos guiar”.

Continua após a publicidade

“Um Novo Fogo Se Acendeu. Jamais Desistimos. Jamais Cedemos”, escreveu Madonna no Twitter.

Mesmo sendo britânica, a escritora J.K. Rowling, criadora de Harry Potter, se envolveu em uma discussão no Twitter depois de exortar seus seguidores a desafiar o racismo, a misoginia e o ódio.

Mas Trump também encontrou defensores no showbusiness. “Parabéns presidente Trump! @realDonaldTrump contra todas as probabilidades e até contra o Partido Republicano. Você conseguiu!”, tuitou Kirstie Alley, ex-atriz da série Cheers. O ator Stephen Baldwin, irmão do astro Alec Baldwin, tuitou dizendo estar “orgulhoso por ter sido parte de uma história tão sensacional”.

 

Publicidade