Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Lady Gaga e Joe Biden unem forças contra assédio sexual

Cantora e ex-vice-presidente dos EUA reforçam movimentos em prol de vítimas de violência de gênero

Lady Gaga e o ex-vice-presidente dos Estados Unidos Joe Biden voltaram a unir forças para propagar uma mensagem de conscientização sobre abuso sexual. Em vídeo, publicado pela cantora no Twitter, a dupla encoraja vítimas de violência a denunciarem seus agressores e que conversem sobre o episódio com pessoas próximas. Eles também lembram que a responsabilidade sobre casos de violência é da sociedade como um todo.

“Lady Gaga é uma voz para pessoas que sofreram abusos”, diz Biden. “Aconteceu com ela. E ela foi muito corajosa.” Em seguida, ele usa a frase It’s on us (“depende de nós”, em tradução livre), nome do movimento criado por estudantes para conscientizar a população sobre como a cultura do estupro é tratada, o qual tem Biden como apoiador. “É responsabilidade de todos que interfiram ao presenciar ou ouvir sobre um caso de abuso. Nenhum homem tem o direito de levantar a mão para uma mulher, exceto em casos de autodefesa.”

Gaga continua o discurso contando sobre sua experiência, quando foi estuprada aos 19 anos. “Eu sou uma sobrevivente de violência sexual. Conheço os traumas, os efeitos físicos, emocionais, psicológicos. É terrível não se sentir segura em seu próprio corpo. Mas estamos aqui para lembrar vocês que é importante procurar por alguém em quem confie para conversar. Essas pessoas estarão lá pra te ajudar, pois quer saber? Depende de nós”, finaliza ela, retomando o nome do movimento It’s on us.

Durante seu mandato como senador no governo de Bill Clinton, em 1994, Biden foi o responsável pelo projeto de lei federal voltado para proteção e investigação de casos de violência contra a mulher. Desde então, ele reforça movimentos em prol da segurança da mulher.