Clique e assine a partir de 9,90/mês

Ladrões de quadro de Matisse são condenados

Um americano e uma mulher mexicana foram acusados de tentar vender uma pintura do artista francês que havia sido roubada na Venezuela

Por Da Redação - 23 jan 2013, 08h20

O Tribunal Federal dos Estados Unidos condenou à prisão na terça-feira um americano e uma mulher mexicana acusados de tentar vender uma pintura de Henri Matisse por 3 milhões de dólares que havia sido roubada de um museu venezuelano.

Leia também:

Quadro de Matisse avaliado em US$ 1 milhão é recuperado

Pedro Antonio Marcuello Guzman, de 46 anos e residente em Miami, foi condenado a dois anos e nove meses de prisão, enquanto Maria Martha Elisa Ornelas Lazo, de 50 anos e da Cidade do México, recebeu um ano e nove meses. Guzman e Maria negaram inicialmente que tivessem conspirado para transportar e vender Odalisque in Red Pants, mas modificaram sua versão dos fatos e se declararam culpados em outubro.

Continua após a publicidade

Leia também:

Quadros de Picasso, Matisse e Monet são roubados

Falsa – As autoridades venezuelanas perceberam em 2003 que a pintura pendurada no Museu de Arte Contemporânea de Caracas era falsa. A data exata do roubo é desconhecida, embora tenha sido sugerido que o crime pode ter ocorrido por volta de dezembro de 2002.

A promotoria acusou Guzman de negociar a venda do Matisse por aproximadamente 740.000 dólares durante várias reuniões com agentes encobertos do FBI. A obra foi avaliada por especialistas em 3 milhões de dólares. Os agentes do FBI encobertos recuperaram o Matisse em agosto em Miami e prenderam os dois suspeitos.

Continua após a publicidade

(Com agência France Presse)

Publicidade