Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Kiss: no camarim, pedidos simples e pouco álcool

Integrantes da banda americana surpreendem por lista enxuta de exigências. Entre elas, jornal, muito líquido e apenas algumas algumas bebidas alcoólicas

Um dos grandes nomes do rock mundial, era de se esperar que a banda Kiss fizesse pedidos exagerados para o camarim dos shows que faz no Brasil nesta semana. Mas não. Paul Stanley, Gene Simmons e companhia querem apenas o essencial.

LEIA TAMBÉM:

LEIA TAMBÉM: Monster, do Kiss, é diversão e música alta

Entre os pedidos da banda, está uma sala específica somente para a equipe de preparação dos fogos de artifício — no fim, o espetáculo tem cinco minutos de show pirotécnico. Pedem, ainda, um closet para os figurinos, além de uma sala ampla e iluminada para a maquiagem, que é feita pelos próprios artistas.

Já no camarim, nada de exagero. Os roqueiros pedem muito líquido (água, suco e energéticos), pouco álcool (apenas cerveja, uma garrafa de vodka e duas de vinho) e jornais — para se manterem informados, eles pedem que o café da manhã seja servido com jornais locais e edições do dia do USA Today.

A banda, que esteve no país há cerca de três anos, volta ao Brasil com a turnê Monster, para divulgar o disco de mesmo nome. O grupo toca no dia 14 de novembro no Gigantinho, em Porto Alegre, no dia 17, no Anhembi, em São Paulo, e no dia 18, na HSBC Arena, no Rio de Janeiro.