Clique e assine a partir de 9,90/mês

Kim Kardashian explora em reality próprio assalto em Paris

Programa 'Keeping Up With The Kardashians' exibiu um episódio sobre o crime que a socialite sofreu em outubro de 2016

Por Da redação - Atualizado em 20 mar 2017, 13h32 - Publicado em 20 mar 2017, 13h11

Cinco meses após Kim Kardashian sofrer um assalto em Paris, o reality Keeping up with the Kardashians, que exibe o dia a dia da família de socialites, resolveu explorar o crime no episódio exibido na noite deste domingo nos Estados Unidos. O programa contou com declarações de toda a família, inclusive de uma Kim em prantos relembrando o caso, e dizendo que achava que seria abusada pelos assaltantes.

O programa trouxe declarações de Kourtney, a irmã de Kim: “Às 3 da manhã, eu estava na boate e recebi uma mensagem. Kim me ligou segundos depois gritando por ajuda”. Kris Jenner, a matriarca do clã, reverberou a história. “Ser acordada no meio da noite com esse telefonema foi provavelmente uma das piores noites da minha vida”, disse Kris. “Quando cheguei ao hotel, lembro de abraçar Kim e pensar: ‘Ela está viva’. Estávamos todos tão traumatizados que deixamos Paris antes que o sol nascesse.”

O episódio mostrou o retorno aos Estados Unidos — as câmeras do reality já estavam a postos para recebê-las. “Eu não quero chorar na frente dos pequenos. Eu não quero que eles fiquem com medo”, disse ela a Kanye antes de ver seus filhos Norte e Saint. “Se alguma coisa acontecesse com você, eu não iria parar até eles estarem mortos”, respondeu o rapper sobre os ladrões.

Em cena posterior, Kim conta, com os olhos lacrimosos, às irmãs Khloé e Kourtney como se sentiu durante o assalto. “Ele agarrou minhas pernas — eu não tinha roupas lá embaixo — e me puxou na frente da cama. Eu pensei, ‘Ok, este é o momento em que ele vai me estuprar. Eu me preparava mentalmente. Ele enrolou as minhas pernas em uma fita e tinham a arma apontada para mim, eu sabia que era o momento em que eles iam atirar em mim na cabeça”, desabafou.

Continua após a publicidade

“Eu apenas orei para que Kourtney tivesse uma vida normal depois que ela encontrasse meu corpo morto na cama. Eu tenho uma família. Eu tenho meus filhos e marido, minha mãe, eu não vou sair viva daqui. Eu sei como estas coisas acontecem. Eles então me pegaram e me colocaram no banheiro e depois correram.”

Assalto – Em outubro de 2016, Kim Kardashian foi mantida refém por assaltantes em um hotel em Paris. Cinco homens mascarados vestidos como policiais invadiram o quarto da socialite, a amarraram no banheiro e levaram joias avaliadas em 11 milhões de dólares (cerca de 35 milhões de reais). A polícia francesa investiga o caso e chegou a deter 16 suspeitos em janeiro deste ano.

Em seu Twitter, Kim Kardashian convocou os seus seguidores para assistirem ao reality, e após a exibição do episódio publicou uma mensagem na rede social. “Peguei uma trágica e horrível experiência e não deixei que ela me diminuísse, cresci, evolui e permiti que esta experiência me ensinasse. Posso dizer que me tornei muito melhor por causa disso. Obrigada por me permitirem compartilhar minha história esta noite”, escreveu.

 

Publicidade