Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Keith Flint, vocalista do The Prodigy, morre aos 49 anos no Reino Unido

Ele foi encontrado morto em sua casa; colega de banda diz que o amigo 'tirou a própria vida'

Por Da Redação - 4 mar 2019, 10h43

Keith Flint, o vocalista da banda The Prodigy, morreu na manhã desta segunda-feira, 4, aos 49 anos, na cidade de Dunmow no Reino Unido. A informação foi confirmada pelo grupo, que publicou um comunicado oficial no Twitter expressando “choque e tristeza” e pedindo respeito à privacidade de todas as pessoas próximas ao músico.

Flint foi encontrado sem vida em sua casa e, segundo a imprensa britânica, a polícia não está tratando a morte como “suspeita”.  Ainda não há informações oficiais sobre a causa, mas, no Instagram, o companheiro de banda Liam Howlett publicou, na página do grupo, um desabafo afirmando que o amigo “tirou a própria vida”.

View this post on Instagram

The news is true , I can’t believe I’m saying this but our brother Keith took his own life over the weekend , I’m shell shocked , fuckin angry , confused and heart broken ….. r.i.p brother Liam #theprodigy

A post shared by The Prodigy official (@theprodigyofficial) on

Nascido em 1969, em Londres, Flint era músico, cantor e dançarino. Ao lado de Howlett e MC Maxim Reality, fazia parte do grupo inglês de música eletrônica que fez sucesso no fim dos anos 1990 após um escândalo causado pela música e pelo clipe (censurado) Smack My BitchUp. Apesar de Howlett ser o compositor da maioria das músicas da banda, Flint acabou se tornando o membro mais conhecido por seu visual colorido, sempre marcado por um moicano.

Publicidade

A banda surgiu em 1990 e recentemente concluiu uma turnê na Austrália, onde estava promovendo o álbum No Tourists, de 2018.

(Com Estadão Conteúdo e Agências de Notícias)

Publicidade