Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Katy Perry leva festa infantil a SP, e convida mais fãs ao palco

A cantora americana dançou, brincou com o público, derramou algumas lágrimas e também cantou em mega produção na capital paulista neste domingo

Com apenas cinco minutos de atraso, a cantora Katy Perry subiu ao palco para um repeteco do show que fez no Rock in Rio dois dias antes. A novidade foi chamar alguns fãs para dançar a seu lado a música Dance with somebody, cover de Whitney Houston. Em clima de festa infantil, característica do show, cerca de sete adolescentes foram escolhidos na plateia e levados ao palco. Sempre simpática, Katy dançou e abraçou todos os fãs.

Novidade à parte, a apresentação na capital paulista da turnê The California Dream Tour trouxe os mesmos elementos já vistos no Rio de Janeiro, só que, desta vez, com o setlist completo. Com todo o espectro de cores no cenário de pirulitos e nas roupas – e são muitas roupas – Katy animou as cerca de 25 mil pessoas presentes com os hits de sua carreira. A apresentação contou com as músicas Teenage Dream, canção de abertura, I Kissed a Girl, Last Friday Night, California Gurls, entre outras, contabilizando quase duas horas de show.

Durante todo esse tempo, os espectadores não ficaram sem entretenimento durante um segundo sequer. Nos intervalos entre as músicas, enquanto Katy trocava de roupa, um vídeo à la Alice no país das maravilhas e os dançarinos completaram o tempo da mega produção.

Confirmando o ditado de que em time que está ganhando não se mexe, a cantora repetiu todas as artimanhas que usou no Rock in Rio para conquistar o público. O Júlio do Rio virou Ian em São Paulo. Igualmente sem camisa, o rapaz de 17 anos subiu no palco. Depois de perguntar sua idade, a cantora arrancou alguns risos perguntando se ela poderia ser presa por assédio de menores. Se alguém ainda não tinha sido conquistado pelo carisma e espirituosidade de Katy, passou a achá-la uma graça depois de seus olhos ficarem marejados enquanto todos gritavam que a amavam.

Com esses e outros truques, o que inclui a bandeira do Brasil enrolada no corpo, a voz da cantora foi coadjuvante na festa. O som alto, o apoio das back vocals, as performances sempre muito bem realizadas e os fãs cantando a plenos pulmões esconderam a voz de Katy quando ela apresentou seus maiores hits. A californiana só colocou o gogó para funcionar mesmo nas músicas mais calmas, como Not like the movies e The one that got away.

Com resultado positivo, a moça provou que ocupa, não por acaso, o posto de ídolo pop. A receita: carisma, beleza, músicas dançantes, boa performance e uma legião de fãs.

Katy para todas as idades – De 10 a 30 anos, o show de Katy Perry reuniu gente de muitas idades. Isso sem contar com os pais, um poucos mais velhos, que não desgrudaram dos filhos pequenos, mas que também aproveitaram para dançar e cantar.

Dentre os mais novos, e também mais fanáticos, perucas azuis, faixas, camiseta e cartazes da cantora. Isabelle Grossman e Jackeline Fernandes, de 10 e 11 anos, eram da turma dos fãs animadas para o show. Acompanhadas de suas mães, as meninas se rasgaram em elogios a Katy. “Eu gosto do seu jeito bem alegre. Suas músicas são muito bonitas e interessantes”, disseram.

Da turma adulta e que não foi acompanhar filhos, sobrinhos ou primos, Thiago Costa Rego, 30 anos, dá uma opinião mais madura. “Ela é divertida, não se leva a sério. Gosto disso.”