Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Justiça determina que Gentili apague vídeo sobre Maria do Rosário

Humorista deve deletar clipe em que aparece rasgando e colocando dentro das calças uma notificação enviada pela deputada

Por Da redação - 4 jun 2017, 12h10

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul determinou que Danilo Gentili apague o vídeo em que aparece rasgando e colocando dentro das calças uma notificação extrajudicial enviada pela deputada federal Maria do Rosário (PT-RS). A notificação pedia que o apresentador do SBT apagasse publicações em que falava da deputada e de sua filha, menor de idade.

A decisão é do desembargador Túlio Martins. Em nota publicada no site do TJ-RS, ele afirma que o vídeo tem natureza misógina e que a deputada foi agredida e humilhada. “Constata-se que, a princípio, o conteúdo apresentado naquilo que seria um vídeo humorístico em verdade não é notícia, nem informação, nem opinião, nem crítica, nem humor, mas apenas agressão absolutamente grosseira marcada por prepotência e comportamento chulo e inconsequente”, disse.

A decisão, de sexta-feira, determinava que Gentili retirasse o vídeo em até 24 horas de suas contas no Facebook, Youtube e Twitter, sob pena de multa diária no valor de 500 reais. Até agora, o humorista não apagou a publicação.

Gentili não se pronunciou diretamente sobre o assunto, mas deu indiretas nas redes sociais. No Twitter, ele escreveu: “1) Se estiver do lado ‘incorreto’ a imprensa condena na manchete sua piada como ofensa, seu protesto como crime e sua censura como justiça. 2) Porém se estiver do lado ‘correto’ você pode até explodir uma criança na Europa que imprensa te chama apenas de suspeito”.

Publicidade