Clique e assine com 88% de desconto

José Mojica Marins: ‘Não me converti’

Zé do Caixão foi flagrado recentemente em um culto evangélico. Mas o cineasta de 80 anos esclarece: seu personagem continua maléfico como sempre

Por Sérgio Martins - 4 fev 2017, 12h31

O ator e cineasta José Mojica Marins, o Zé do Caixão, esteve no centro de um forte rumor nas redes sociais ao longo da semana. Uma foto de Mojica ao lado da esposa em uma Igreja Adventista do Sétimo Dia, em São Paulo, seria a prova de que o ícone do terror nacional teria se convertido à religião evangélica. Em entrevista à VEJA, Zé do Caixão garantiu que é católico e que não mudou de religião. “Acompanhei minha mulher, que é evangélica, em um culto da igreja”, diz. De qualquer forma, le garante que não sentiu muita diferença entre os dois tipos de cerimônias. “O pastor fala, as pessoas repetem o que ele diz e todo mundo ora. Pode até mudar uma ou outra coisa no discurso dos religiosos, mas o conteúdo é o mesmo.” Sobre os rumores da conversão, que lhe rendeu o apelido “João de Deus”, Mojica dá de ombros. “Cada um tem o direito de achar o que quiser. Paciência.”

Para ler a reportagem na íntegra, compre a edição desta semana de VEJA no iOS, Android ou nas bancas. E aproveite: todas as edições de VEJA Digital por 1 mês grátis no Go Read.

Publicidade