Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

João Ximenes e Claudia Lage preparam 1ª novela na Globo

Por AE

São Paulo – Histórias de amor surpreendentes, dramas familiares tragicômicos e diferenças de classes sociais martirizantes são temas que inspiram autores a escrever suas novelas. Mas no caso de João Ximenes Braga e Claudia Lage, estreantes que assinam “Lado a Lado”, nome provisório da próxima novela das 6 da Globo, prevista para setembro, o motivo foi bem diferente.

“Liguei para a Claudia e perguntei: ‘Você também está ganhando mal? Então vamos ver se a gente bola algo para melhorar isso'”, conta Ximenes Braga, colaborador de Gilberto Braga e Ricardo Linhares em “Insensato Coração” (2011). E em 2008, data deste telefonema, Claudia estava bem ocupada, assistindo Manoel Carlos a escrever “Viver a Vida”, trama que iria ao ar no ano seguinte.

“Lado a Lado”, ambientada no Rio de Janeiro de 1904, contará a história de duas mulheres: Isabel (Camila Pitanga), da primeira geração após a Lei do Ventre Livre, e Laura (Marjorie Estiano), integrante de uma família que entrou em decadência depois da proclamação da República. As vidas das duas se cruzam no dia em que ambas se casam, com Zé Maria (Lázaro Ramos) e Edgard (Thiago Fragoso) respectivamente, e surge entre elas uma amizade duradoura.

O texto dos autores tem supervisão de Gilberto Braga, um dos figurões da dramaturgia da emissora. A estratégia de dar um apoio de peso aos novatos não é nova. “Cheias de Charme”, novela que tem obtido o melhor resultado na faixa das 7 dos últimos cinco anos, é de Filipe Miguez e Izabel de Oliveira, que foram colaboradores em “Senhora do Destino” (2004) e “Duas Caras” (2007), e tem Ricardo Linhares por trás.

Além da inserção dos negros na sociedade brasileira, “Lado a Lado” vai tratar da mudança do papel feminino na virada do século. “A personagem da Marjorie (Estiano) é uma mulher em transição, quer trabalhar. Uma agente social”, diz Claudia Lage. “Se não fosse a questão feminina, não faríamos novela das 6. O público do horário é majoritariamente feminino”, completa Ximenes Braga. A cultura do início dos anos 1900 também será resgatada, com a vinda do samba da Bahia para o Rio. As cenas serão gravadas em Petrópolis (RJ) e depois São Luís (MA), ambas cidades de casarões antigos. As informações são do Jornal da Tarde.