Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

As 13 cenas mais marcantes de Jesse Pinkman, o protagonista de ‘El Camino’

No filme da Netflix, o personagem de 'Breaking Bad' lidera o espetáculo; relembre os momentos da série em que ele roubou o show

Nos momentos mais surpreendentes da série Breaking Bad, personagens secundários puxaram o tapete do protagonista, o traficante de drogas (e pai de família) Walter White, interpretado por Bryan Cranston. Boa parte dessas reviravoltas era provocada pelo intempestivo Jesse Pinkman, o ex-aluno encrenqueiro de Walter que torna-se parceiro no crime. Os dias de coadjuvante acabaram: em El Camino, filme que estreia hoje na Netflix, o palco é todo dele.

Escrito e dirigido por Vince Gilligan, criador do programa de TV, o longa-metragem revela o destino de Jesse. Depois de fugir do cativeiro onde era mantido depois de ter sido sequestrado, ele inicia uma jornada por uma vida um pouco menos eletrizante. O título faz referência ao carro Chevrolet El Camino, que Jesse dirigia no final de Breaking Bad.

Os fãs sentiam falta do personagem. Curiosamente, Gilligan pensou em se livrar dele ainda no fim da primeira temporada. A ideia era que a morte de Jesse fizesse de Walter um homem ainda mais atormentado. Uma ideia falou mais alto: vivo, em cinco temporadas, ele provocou incômodo ainda maior – contraponto à frieza de White, ele sentiu na carne os trechos mais dramáticos da trama. A seguir, relembre os momentos de maior impacto na trajetória do personagem (CONTÉM SPOILERS):

O primeiro encontro (T1 E1 26:21)

Logo no início da série, Walter White acompanha policiais em uma batida em uma casa onde estão produzindo metanfetamina. Da janela, surge Jesse, só de cueca, em uma fuga acelerada. Os dois trocam olhares rapidamente. Na cena seguinte, à noite, se encontram: ‘Nunca esperei muito de você, mas… Metanfetamina? É muito dinheiro”.

Um laboratório no deserto (T1 E1 41:26)

É uma cena que, para os fãs da série, se tornou antológica: em um trailer no deserto, Walter e Jesse decidem quebrar todas as regras da sociedade e, em um laboratório improvisado, colocar em prática um esquema caseiro de produção de drogas. E não é que funcionou?

O desastre na banheira (T1. E2 41:44)

Para tentar dar fim a um corpo, Jesse usa uma banheira com ácido para que ele se dissolva. O resultado é tragicômico: o produto químico dissolve o chão do banheiro, que fica no segundo andar de um sobrado, e faz o teto despencar. O humor dark se tornaria uma das características mais marcantes da série.

Surra do Tuco (T1 E6 40:11)

Walter e Jesse começam a vender drogas. O acordo é simples: enquanto Walter “cozinha” a metanfetamina, Jesse sai às ruas para vendê-la. O plano dá errado, no entanto, logo no começo: Jesse entra em contato com Tuco, um traficante. Na tentativa de fazer um acordo, o rapaz é espancado e tem a metanfetamina roubada. É o primeiro de muitos golpes que ele sentiria no decorrer da série.

A contratação de Saul (T2 E8  23:05)

O primeiro encontro com o advogado picareta Saul Goodman quase terminou em tragédia – mas seria apenas o início de uma longa amizade. Daí em diante, ele encontraria caminhos jurídicos inusitados para livrar a dupla de perrengues. Com o fim de Breaking Bad, o personagem ganhou uma série para chamar de sua: Better Call Saul.

A overdose de Jane (T2 E13 2:55)

Uma das cenas mais dramáticas da trama mostra a morte de Jane, namorada de Jesse, por overdose de drogas.

De volta ao laboratorio (T3 E7 33:03)

Depois de desentendimentos, Walter convida Jesse a voltar ao trabalhar com ele. “Por que você não chama um macaco?”, Jesse pergunta. “Eu não quero um macaco. Eu quero você”, Walter responde. Ele sugere dividir tudo meio a meio, em uma parceria, mas Jesse recusa.

A Mosca (T3 E10 10:38)

Em um dos episódios mais queridos pelos fãs da série, Walter e Jesse acertam contas enquanto tentam se livrar de uma mosca que atrapalha a produção de metanfetamina, no laboratório. Walter confessa, transtornado e sob efeito de calmantes, que teve a chance de salvar a namorada de Jesse, que morreu de overdose.

Jesse mata Gale (T3 E13 44:54)

Walter pede para que Jesse mate Gale, um ex-parceiro de produção de metanfetamina. Jesse rejeita o pedido e tenta convencê-lo de que não são assassinos. Mas nada feito: no fim da temporada, Jesse comete um assassinato – o que altera de maneira decisiva o perfil do personagem.

Ressaca moral (T4 E2, 43:00)

Em um dos momentos de maior sofrimento para Jesse, ele se isola em casa, aflito pela culpa depois de ter matado Gale. O personagem começa a passar por uma transformação: de coadjuvante cômico a um dos tipos mais angustiados da série.

Jesse vira parceiro de Mike (T4 E5 7:47)

O início de uma das duplas mais memoráveis da série: Jesse acompanha Mike (Jonathan Banks), um dos executores do chefão das drogas Gus, para recuperar os pagamentos. Eis que desenvolvem uma relação como a de pai e filho.

Jesse vira escravo dos neonazistas (T5 E14 27:32)

Em um dos melhores episódios da série, Jesse tem um momento de sofrimento intenso ao ser feito de refém por uma gangue de neonazistas, onde é feito de escravo.

Enfim a liberdade (T5 E16 50:45)

O encontro final entre Walter e Jesse é marcado pela violência, tiroteios e um momento de vingança. Os dois personagens têm a chance de acertar todas suas diferenças expostas nas cinco temporadas da série.