Clique e assine com 88% de desconto

Jamie Oliver, a nova vítima do Brexit

Chef vai fechar seis restaurantes na Inglaterra devido às dificuldades financeiras após a saída do país da União Europeia

Por Da redação - Atualizado em 6 jan 2017, 12h40 - Publicado em 6 jan 2017, 09h56

Jamie Oliver deve fechar seis de seus restaurantes italianos na Inglaterra devido às incertezas econômicas e políticas promovidas pelo Brexit, segundo conta o jornal britânico The Guardian.

Oliver pretende fechar estabelecimentos em cidades como Aberdeen, Exeter, Cheltenham, Tunbridge Wells, Richmond, e um no centro de Londres, próximo a St. Paul Cathedral, um dos principais pontos turísticos da cidade, até o final do primeiro trimestre do ano.

“Como todo dono de restaurante sabe, este é um mercado difícil e pós-Brexit, as pressões e incertezas o tornaram ainda mais difícil”, disse Simon Blagden, presidente-executivo do Jamie Oliver Restaurant Group ao jornal The Guardian. “Essa decisão não é um fruto de uma reflexão sobre a dedicação e o compromisso de nossa equipe, e minha primeira prioridade é tentar proteger os empregos alternativos afetados. Quando isso não for possível, estaremos trabalhando com eles para encontrar emprego alternativo”, completou.

Blagden disse que o fechamento das portas se deve a uma combinação de altos custos com ingredientes, treinamento, e uma queda no número de clientes. “Nos recusamos a comprometer a qualidade e a proveniência de nossos ingredientes, e nosso compromisso com a formação e desenvolvimento de nossa equipe, por isso precisamos de restaurantes que podem servir uma média de 3.000 mesas por semana para ser sustentável”, acrescentou.

Publicidade

O executivo ainda afirmou à publicação britânica que as seis unidades respondem por menos de 5% do volume de negócios total da cadeia de restaurantes, que continua a funcionar no país e no exterior. Jamie Oliver atualmente tem 42 restaurantes italianos no Reino Unido e mais de 36 no exterior sob seu nome.

Publicidade