Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

James Toback destila grosseria ao responder acusações de assédio

Diretor disse que quer ‘cuspir’ na cara de quem diz que ele assediou mulheres

James Toback se defendeu de maneira direta e grosseira das recentes acusações de assédio sexual em entrevista ao site da revista americana Rolling Stone. “A ideia de que eu oferecia um papel em um filme a qualquer pessoa senão porque ele ou ela seria o melhor que eu encontrei é nojenta para mim”, disse o diretor. “E qualquer um que diga isso é um mentiroso chupador de ***, c**** ou as duas coisas. Preciso ser mais claro do que isso?” O repórter disse que não e o diretor continuou: “Qualquer pessoa que diga isso, eu só quero cuspir na cara dele ou dela”.

A reportagem conversou com nove mulheres que haviam afirmado ter sido assediadas por Toback. Algumas contaram histórias parecidas: o diretor havia se aproximado dizendo que ofereceria um papel a elas em seus filmes, mas depois começava a demonstrar comportamento inadequado.

Em uma reportagem do jornal americano Los Angeles Times publicado no último dia 22, 38 mulheres acusaram Toback de assédio. Desde a publicação da matéria, outras mulheres também acusaram o diretor, entre elas as atrizes Julianne Moore, Selma Blair e Rachel McAdams. O jornal também afirma ter recebido centenas de mensagens de mulheres que teriam sido assediadas pelo americano – o número já teria chegado a 310.

Confrontado pela Rolling Stone sobre o número de mulheres que o acusaram de assédio, Toback afirmou que elas se “juntaram”. “Houve um artigo anos atrás com pessoas que não quiseram se identificar. As pessoas leem coisas… é tudo, sabe, eu também, eu também, eu também, eu também”, disse. “De qualquer forma, é tudo muito estúpido para perdermos tempo. Realmente é. Não tem nada a ver com a minha vida, de qualquer jeito. Nunca teve. Eu trabalho com completa integridade.”