Clique e assine a partir de 9,90/mês

‘James Bond perdeu o humor para conquistar mercado asiático’, diz ator de Monty Python

John Cleese afirmou que o público é mais interessado nas sequencias de ação

Por Da Redação - 24 jun 2014, 10h19

O ator John Cleese, um dos fundadores do grupo de humor Monty Python, afirmou em entrevista à rádio Times que os últimos filmes da franquia 007 tiveram que abrir mão do senso de humor britânico para poder conquistar o mercado asiático.

“Eu atuei em dois filmes do James Bond e então comecei a acreditar que eles decidiram que o tom que precisavam era aquele de filmes de ação do tipo A Identidade Bourne, que são duros e sem graça”, afirmou. Cleese justificou alegando que o público dos países asiáticos é mais interessado nas sequências de ação, que naturalmente passaram a ser mais longas nos filmes recentes do agente 007. “É uma falha básica. O público na Ásia não vai ao cinema para apreciar o humor britânico sutil.”

Leia também:

Monty Python divulga música inédita antes de despedida

Continua após a publicidade

Carro submarino de 007 é arrematado por quase R$ 2 mi

John Cleese interpretou o chefe do departamento de tecnologia, Q, nos longas 007 – O Mundo Não É o Bastante (1999) e 007 – Um Novo Dia Para Morrer (2002), que tinha Pierce Brosnan no papel de James Bond. Apesar do bom faturamento – 361,8 milhões e 431,9 milhões de dólares, respectivamente — os dois longas ficam atrás da era Daniel Craig, como 007 – Operação Skyfall (2012), que é a nona maior bilheterias da história do cinema com 1,1 bilhão de dólares arrecadados ao redor do mundo.

Publicidade