Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Irmãos, mestres da bateria do Salgueiro dedicam desfile ao pai

Gustavo e Guilherme Oliveira comandaram os ritmistas da escola pela primeira vez

Por Leandro Resende, do Rio de Janeiro - 4 mar 2019, 04h35

Depois de quinze anos com o Mestre Marcão à frente da bateria, o Salgueiro desfilou na madrugada desta segunda-feira, 4, com seus ritmistas sob o comando dos irmãos Gustavo e Guilherme Oliveira. A dupla não sentiu a responsabilidade e dedicou a estreia no comando da bateria ao pai deles, Tio Tuninho. Já falecido, ele também foi diretor do Salgueiro.

“Se hoje estamos aqui, é por causa dele, que trouxe a gente pra cá quando éramos crianças. Nascemos na rua do Salgueiro, começamos aqui e conhecemos os ritmistas desde pequenos. Isso diluiu a responsabilidade”, afirmou Guilherme Oliveira, emocionado após o desfile.

Formados na Escola Vila Lobos, Guilherme e Gustavo foram a solução caseira para a Furiosa, como é conhecida a bateria do Salgueiro, após a saída de Marcão do comando dos ritmistas em dezembro do ano passado. “Éramos diretores há alguns anos, depois de ter passado pela Aprendizes do Salgueiro quando crianças. A nossa vida foi toda aqui dentro graças ao nosso pai”, resumiu Gustavo.

Publicidade