Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Interestelar’, a odisseia espacial de Christopher Nolan

O diretor da trilogia ‘Batman - O Cavaleiro das Trevas’ mistura astrofísica com uma história sobre um pai e seus filhos

Christopher Nolan adora um segredo. Não foi diferente com Interestelar, que estreia no Brasil na próxima quinta-feira, dia 6. E dá para entender: o novo longa-metragem do diretor de A Origem e da trilogia Batman Begins, Batman – O Cavaleiro das Trevas e Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge é cheio de mistérios, surpresas e reviravoltas. Numa entrevista à imprensa internacional no hotel Four Seasons, em Beverly Hills, Nolan manteve a firmeza na hora de defender sua obra dos temidos “spoilers”. Foi simpático ao se recusar a responder a uma questão sobre algo que acontece mais adiante na história. “Não vou falar. Mas, muitos meses depois da estreia, podemos ter uma conversa mais profunda sobre o assunto”, disse. Seu protagonista, Matthew McConaughey, seguiu a linha do diretor e também se esquivou a dar detalhes da trama.

Em Interestelar, McConaughey é Cooper, um engenheiro e ex-piloto da Nasa transformado em fazendeiro. Em um futuro indeterminado, a única coisa que importa é salvar a Terra da fome. O planeta foi devorado pela poeira, que chega em tempestades assustadoras.”Há uma crise na agricultura. É algo plausível, provável, que já aconteceu antes. Não é nada específico, nada que estejamos fazendo agora causa isso”, disse o cineasta. Não existe espaço para exploradores ou sonhadores. Viúvo, Cooper mora numa casa no meio de uma plantação de milho – a única cultura que ainda sobrevive no mundo – com o sogro Donald (John Lithgow) e os dois filhos, Murph (Mackenzie Foy) e Tom (Timothée Chalamet). O menino leva jeito para a fazenda, mas a garota é sonhadora como o pai, interessada nos mistérios do universo. Um dia, aparece para Cooper a oportunidade de realizar seu sonho e voltar a pilotar uma nave espacial graças a um projeto do Professor Brand (Michael Caine) de procurar no espaço possíveis “casas” para a humanidade. Anne Hathaway é Amelia Brand, filha do professor e especialista em biologia, e também parte na mesma missão. Jessica Chastain vive a cientista em que a menina se converte quando cresce.

“Duas coisas me atraíram no filme: a relação do pai com os filhos, porque tenho filhos e me identifiquei, e o sentimento de inevitabilidade de que chegará o momento em que a humanidade precisará encarar qual seu lugar no espaço. Talvez até tenhamos de deixar nosso planeta”, explicou Nolan.

Para McConaughey, foi fácil topar fazer o filme. “Era um roteiro muito maluco, bastante ambicioso, que fazia muitas perguntas para as quais não tinha resposta”, disse. “Tenho um filho muito curioso sobre as coisas do universo, pude falar com ele sobre isso”, contou, referindo-se a Levi, 6, seu primogênito com a modelo brasileira Camila Alves – o casal também tem Vida, 4, e Livingston, 1. O ator pensou muito no drama do personagem, que deixa a família para trás para perseguir seu sonho. “Cada um tem os seus adeuses”, disse. “Pode ser um tchau na hora de ir para a escola.” Por sorte, como as crianças ainda são pequenas, a família toda o acompanha quando ele vai filmar longe de casa, como em Interestelar, rodado em Los Angeles e também na Islândia e no Canadá.

Leia também:

‘Em um momento eu me tornei uma boa ideia’, diz Matthew Mcconaughey