Clique e assine a partir de 9,90/mês

‘Império’: João Lucas, o filho mais parecido com Zé Alfredo

No capítulo desta terça-feira, o rapaz beijou Maria Isis e saiu do apartamento gritando que amava a ninfeta — qualquer semelhança com os berros do Comendador para Eliane no começo da trama não é mera coincidência

Por Meire Kusumoto - 8 out 2014, 17h29

Quem assistiu ao capítulo desta terça-feira de Império pode ter ficado com aquela impressão de déjà vu ao acompanhar a cena em que João Lucas (Daniel Rocha) grita que ama Maria Isis (Marina Ruy Barbosa) pouco depois de ter beijado, de novo, a namorada do pai, José Alfredo (Alexandre Nero), e ser expulso de seu apartamento. Não é só impressão. A sequência foi parecidíssima com uma cena da primeira fase da novela em que Zé Alfredo, então interpretado por Chay Suede, beijava Eliane (Vanessa Giácomo) e depois declarava aos quatro ventos seu amor pela mulher de seu irmão, Evaldo (Thiago Martins).

Leia também:

‘Império’: a melhor novela das nove desde ‘Avenida Brasil’

Beatriz puxa a fila das mulheres-postes de ‘Império’

Continua após a publicidade

‘Império’: José Alfredo aceita fazer exame de DNA com Cristina

Não à toa, João Lucas vem se mostrando cada vez mais parecido com seu pai, apesar de ser considerado irresponsável e inconsequente pelo Comendador, que o obrigou a trabalhar para que pudesse continuar a morar na mansão da família, dizendo que estava cansado de sustentar o garoto. “Se aceitar minha proposta, esteja às 8 horas lá embaixo, de terno e gravata, pronto para começar o seu trabalho na empresa. Ficou claro? Any questions?“, decretou Zé Alfredo, diante da expressão de choro e incredulidade de Lucas.

O que o pai não contou ao filho, no entanto, é que mesmo com as declarações constantes de que trabalhou duro para construir seu império, o Comendador, na verdade, enriqueceu com o tráfico de diamantes. Até ser encontrado por Sebastião (Reginaldo Faria) em uma rodoviária e ser salvo por ele, que o contratou como segurança e depois lhe ensinou o caminho das pedras no tráfico, Zé Alfredo era um zé-ninguém acomodado que se valia da estadia na casa do irmão não para procurar um emprego, como jurava fazer, mas sim para traí-lo com sua mulher.

O comportamento fura-olho, aliás, também é um ponto que aproxima pai e filho, que se aproveita da clausura da amante de José Alfredo para visitá-la sempre que tem vontade. Nessa brincadeira, Lucas lucrou alguns beijos e conseguiu plantar uma dúvida na cabeça de Isis, nesta terça-feira: afinal, ela não gosta nem um pouquinho desse menino amalucado que desafia o pai ao aparecer no apartamento sustentado por ele? Um questionamento, aliás, compartilhado com Eliane, cerca de trinta anos antes.

Publicidade