Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

IMPERDÍVEL: Ritz de Paris é lar de Chanel e de nazistas em livro

‘O Hotel na Place Vendôme’ acompanha a movimentada história do luxuoso prédio, frequentado por nomes como Ernest Hemingway, Coco Chanel até oficiais alemães

placevendomeg2“Quando estiver em Paris, a única razão para não se hospedar no Ritz é se você não puder pagar”, teria dito, certa vez, o escritor Ernest Hermingway, um fã declarado do palacete localizado em Paris. Símbolo do luxo nos anos 1940 (e depois), o local era frequentado por políticos, entre eles Winston Churchill, intelectuais como Jean-Paul Sartre, Simone de Beauvoir e Marcel Proust, e celebridades do cinema, caso de Marlene Dietrich e Ingrid Bergman. A estilista Coco Chanel é outro nome que frequentou o hotel – e chegou a morar ali com um amante alemão durante a II Guerra. É durante o conflito, quando os nazistas invadem Paris, que começa a narrativa do livro O Hotel na Place Vendôme (Tradução de André Gordirro, Intríseca, 288 páginas, 49,90 reais), de Tilar J. Mazzeo, autora dos livros O Segredo do Chanel Nº 5 e A Viúva Clicquot (ambos editados no Brasil pela Rocco). Em sua nova trama, a escritora faz uma interessante biografia do hotel, cenário de festas históricas e intrigas políticas, além de ponto de criação de artistas célebres — dizem que foi ali, no bar do Ritz, que Cole Porter finalizou a canção Begin the Beguine.