Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Gugu Liberato tinha um faro para descobrir sucessos musicais

O apresentador fez sucesso com 'A Dança do Passarinho' nos anos 80 e ganhou até disco de ouro em 2002. Também criou fenômenos do pop juvenil

Por Da Redação - Atualizado em 22 nov 2019, 21h52 - Publicado em 22 nov 2019, 21h17

Gugu Liberato quem diria, já foi um cantor de sucesso. No início dos anos 1980, período no qual brilhava à frente do programa Viva a Noite, o apresentador se lançou como intérprete diletante. E foi um estouro. O single A Dança do Passarinho, de 1983, foi um dos principais sucessos da temporada. Gugu emplacou outros hits na mesma linha, como Docinho Docinho, Galinha Azul e Pintinho Amarelinho. Embora estivesse longe de ser um cantor talentoso, ele tinha alguns segredos que atraíam a atenção do público (além, claro, de tocar as músicas exaustivamente nos programas que apresentava). Elas eram sempre interpretadas em coro, que motivava a plateia a cantar junto, e tinham sempre uma coreografia ensaiada que se tornava o ponto alto de seus shows. O apresentador chegou até a ganhar um disco de ouro. Gugu para Crianças, de 2002, bateu a marca de 100.000 cópias vendidas.

O maior caso de sucesso musical de Gugu Liberato, contudo, foi como empresário de grupos infanto juvenis. Em 1984, ao ver o sucesso crescente do Menudo, ele criou o Dominó. A banda era formada por jovens veteranos de comerciais, novelas e programas infantis, que fizeram sucessos como Companheiro, Manequim e P. da Vida, que foi até regravada por Fafá de Belém. O Dominó teve duas formações e revelou talentos como Afonso Nigro – que era ator infantil e até hoje segue como cantor – e Rodrigo Faro, que se tornou um apresentador do sucesso.

Publicidade

Outra grande descoberta de Gugu Liberato foram os grupos Polegar e Banana Split. O primeiro era uma versão mais, digamos, rock’n’roll do Dominó. Os jovens tinham uma aparência menos comportada. Alguns deles, contudo, levaram a sério o lado rebelde. O guitarrista e vocalista Rafael Ilha se envolveu com drogas e passou diversas vezes por clínicas de reabilitação. Outros, como o baterista Ricardo Costa, ganharam notoriedade recentemente ao pedir uma ajuda financeira para Liberato. O Banana Split foi criado no início dos anos 90 como uma forma de aproveitar a moda da lambada. Ficou mais famoso por ser o grupo pelo qual a apresentadora Eliana passou antes de ganhar a TV.

Publicidade

Publicidade