Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Gisele sobre o começo da carreira: falaram que meu nariz era grande demais

Modelo deu entrevista à revista americana 'People' para divulgar seu livro de fotos

Modelo mais bem paga do mundo atualmente, Gisele Bündchen teve um começo difícil na carreira. Em entrevista à edição desta semana da revista americana People, a top conta que chegou a ouvir de pessoas do mundo da moda que ela não servia para a profissão. “Eu me lembro de algumas pessoas me dizendo que meu nariz era grande demais ou meus olhos pequenos demais, que eu nunca poderia estampar a capa de uma revista”, diz. “Não foi fácil ouvir esse tipo de crítica aos 14 anos. Isso fez com que eu me sentisse insegura.”

Leia também:

Gisele se declara para o marido em aniversário de casamento

Ben Affleck e Jennifer Garner viajam com Gisele Bündchen e Tom Brady

O cardápio de Gisele e Tom Brady, segundo o chef do casal

Gisele encarna hippie e filosofa em campanha de perfume

Gisele afirma que pediu conselhos à sua família. “Eu contei ao meu pai e ele disse: ‘Da próxima vez, diga a eles que você tem um nariz grande e uma grande personalidade’. Naquele momento eu senti que se eu continuasse trabalhando duro e dando o meu melhor, tudo daria certo”, contou. Depois de ser descoberta em um shopping center, Gisele deixou a família em Horizontina, no Rio Grande do Sul, e se mudou para São Paulo, onde passou a morar com outras oito garotas que também tentavam a carreira de modelo.

Aos 16 anos, ela se mudou para Nova York. “Eu fazia testes diários, mas o trabalho ainda era escasso”, lembra. Depois de 42 rejeições, ela conseguiu um trabalho em um desfile do estilista Alexander McQueen em 1998 e estampou a capa da revista americana Vogue no ano seguinte. “Senti que estava no lugar certo na hora certa. Eu não sabia nada sobre moda. Eu via os trabalhos como uma oportunidade de viajar pelo mundo e de ganhar dinheiro, para que eu também pudesse ajudar minha família.”

O lado negativo do sucesso deu as caras logo depois, em 2000, quando a top fechou um contrato de 25 milhões de dólares com a marca de lingerie Victoria’s Secret, e engatou um namoro com Leonardo DiCaprio. “As pessoas voltaram suas atenções para mim, o que é algo com o qual eu não me sinto muito confortável”, diz. Hoje, casada com o jogador de futebol americano Tom Brady, com quem tem dois filhos, Benjamin, 6 anos, e Vivian, 3, ela afirma que ainda não se acostumou com esse lado da fama.

No ano passado, ela anunciou que participaria de seu último desfile como modelo, no São Paul Fashion Week, mas garante que isso não é uma aposentadoria. “Não estou me aposentando. Eu amo aprender e criar e sinto que a moda sempre vai fazer parte da minha vida. Só estou esvaziando meu copo para que eu possa enchê-lo de novo com coisas mais alinhadas com a pessoa que eu sou hoje.”

A modelo, que está divulgando o livro de fotos da editora Taschen que passa em revista os 20 anos de sua carreira, também deu dicas sobre como tirar uma boa foto. “Aprendi que você se sentir bem é o mais importante. As lentes não mentem e, geralmente, se você se sente bem, vai aparecer bem”, diz. “Além disso, uma boa iluminação também sempre ajuda.” Para divulgar o livro, Gisele também vai participar do talk show americano The Tonight Show with Jimmy Fallon, nesta quarta-feira.

(Da redação)