Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Final do ‘BBB16’ consagra Ana Paula e força das redes sociais

Com Munik campeã, última edição do programa valorizou participação controversa da mineira e o papel fundamental das torcidas no desenrolar do programa

Com shows de Ivete Sangalo e Wesley Safadão, os dois artistas populares de maior relevância entre os brasileiros no momento, foi ao ar o grand finale de uma das versões mais interessantes do BBB nos últimos anos. Não à toa, o melhor ibope da atração nos últimos dois anos. A cantora Ludmilla também se apresentou, mas foi ofuscada pelo brilho de Ivete. Aliás, quem prestou bastante atenção no programa percebeu que até mesmo a diva mor do cancioneiro nacional ficou em segundo plano diante do carisma de Ana Paula. A câmera focalizou as caras e bocas da mineira o tempo todo, a edição privilegiou os bons e maus acontecimentos envolvendo a jornalista na casa e nas redes sociais só se falava em Ana Paula.

LEIA TAMBÉM:

Munik é a grande vencedora do ‘BBB16’

Confira o que rolou na final do ‘BBB16’

De miss antipatia a garoto enxaqueca: os troféus do ‘BBB16’ ​

Os sete maiores podres do ‘BBB16’

Ao ler o textão (narrado em ritmo de funk, sabe-se lá por quê) contando a trajetória dos participantes, Pedro Bial não se acanhou em valorizar a participação da moça. “Mil vezes eliminada, mil vezes voltaria”, disse. Não será surpresa alguma se Big Boss Boninho, a exemplo do que aconteceu no BBB10 e BBB13, aproveitar “certas pessoas” do elenco do BBB16 na 17a edição – cujas inscrições, aliás, começam no dia 10 de maio. Mais do que o mix de faixas etárias, a edição gerou repercussão pelo elenco interessante, um grupo em que até os mais apagados como Tamiel ou Alan renderam situações atraentes aos olhos do espectador.

O primeiro bloco do programa foi o mais divertido e gostoso de ver para os fãs. Relembrou os barracos, os bordões, os momentos engraçados, os tombos. A direção mandou muito bem ao alinhar a pauta com a narrativa paralela do BBB que acontece nas redes sociais. Uma boa sacada foi colocar entre os casais do programa os pares que os espectadores gostariam de ter visto formados, como Ana Paula e Daniel, Ana Paula e Renan e até Renan e Matheus. Foi uma seleção que arrancou muitas risadas das finalistas e expressões de puro constrangimento em Daniel e Renan. Outra ideia que deu certo foi exibir vídeos de vários espectadores enviando mensagens para os participantes, comentando passagens do programa e, claro, formando um grande coro do bordão “Olha ela!”.

A edição, como de praxe, teve uma sessão melodramática ao exibir os momentos mais difíceis dos brothers com músicas da Legião Urbana de fundo. Todos choraram, mas Adélia se destacou, para variar, de maneira negativa: sua atitude emocionada imediatamente se tornou matéria-prima para diversos memes.

Com tanta emoção e adrenalina correndo solta pelo Projac, o anúncio de Munik campeã gerou uma sequência que provocou lágrimas, mas também muito riso. A mãe da goiana ficou emocionadíssima e foi consolada por Ivete Sangalo. A porta de passagem da casa para o palco travou e Munik e Cacau, para desespero geral, não conseguiam sair. Ana Paula, chorando, gritava: “Passa por baixo!”. Quando as duas finalmente conseguiram sair, a exemplo do que já havia acontecido com Geralda no confinamento, a confusão foi tamanha que sobrou peteleco até para Pedro Bial, que viu seus óculos voarem.

Cacau correu para os braços do “príncipe encantado” Matheus e a enorme torcida de Munik finalmente pôde admirar o final feliz de sua amada. Que não foi com Laham e muito menos com Renan e sim nos braços de Ana Paula. Annik foi, de fato, o melhor e mais carismático casal do reality show. Meloso, mas Pedro Bial aprovaria, certo?