Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Fina Estampa: Ferdinand mata enfermeira que ameaça delatar Tereza Cristina

Enfermeira testemunhou a perua sufocar a jornalista Marcela em seu quarto, na UTI de um hospital

Fina Estampa pode ser uma novela solar, apelido que anda meio na moda. Mas não lhe faltam intrigas, traições e assassinatos. Muitos assassinatos. Depois do mafioso empurrado escada abaixo pela vilã Tereza Cristina (Christiane Torlolini) e da jornalista chantagista também eliminada pela perua – embora o autor Aguinaldo Silva já tenha dito que Marcela (Suzana Pires) pode voltar ao folhetim -, é a vez de uma personagem de passagem curta dar adeus à trama. Quem morre, no capítulo desta sexta-feira, é a enfermeira que presenciou Tereza Cristina sufocar Marcela com um travesseiro no hospital para onde a jornalista foi levada após sobreviver ao assalto forjado pela madame para matá-la a bala.

A enfermeira vai reconhecer Tereza Cristina ao vê-la no funeral da jornalista – embora a perua tenha usado uma peruca loira a la Lady Gaga para entrar no quarto de Marcela na UTI. “Desculpe, minha senhora, mas eu acho que te conheço”, diz a enfermeira à socialite, coberta por um chapéu de véu e enormes óculos escuros.

Ferdinand (Carlos Machado), o capanga que já propôs a Tereza Cristina trocar sua lealdade por sexo, observa tudo de longe e mais tarde vai atrás da enfermeira. “Eu, se fosse você, parava por aqui… Antes que seja tarde demais”, diz ao abordar a vítima, que logo em seguida ameaça contar tudo o que sabe. É aí que o vilão, irritado, saca uma arma e obriga a enfermeira a entrar em seu carro, onde segue para a morte iminente.

A velocidade dos acontecimentos pode impressionar – Ferdinand chega chegando e a enfermeira logo sobe o tom para provocar a própria morte. Mas, bem, Fina Estampa é novela, não é literatura.