Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Filme para TV retrata Hitchcock como ‘predador sexual’

O cineasta Alfred Hitchcock, tido como mestre do suspense, tem sua reputação ameaçada com o lançamento do filme para a televisão The Girl. No longa, o diretor britânico é retratado como um “predador sexual” que aterrorizou a atriz Tippi Hedren durante a rodagem de Os Pássaros. O filme, que estreia neste sábado TV americana, já havia sido notícia antes, quando eclodiu a informação de que Tippi, mãe da também atriz Melanie Griffith, teve a carreira prejudicada pelo cineasta depois de rejeitá-lo.

Protagonizado por Toby Jones e Sienna Miller, o longa apresenta Hitchcock como um predador sexual que abusou de Tippi e destruiu sua carreira, adiantou nesta terça-feira o jornal britânico The Daily Telegraph. Uma das cenas do filme, que foi produzido através de uma parceria entre a cadeia britânica BBC e a americana HBO, mostra Hitchcock desfrutando, com um toque sádico, da angústia da intérprete ao ser atacada pelos corvos enquanto filmavam Os Pássaros.

The Girl, que também será exibido no Reino Unido no final do ano, é baseado em entrevistas conduzidas por seu roteirista, Gwyneth Hughes, com vários integrantes do elenco e da equipe de rodagem, incluindo a própria Tippi e Donald Spoto, autor da biografia O Lado Negro do Gênio: A Vida de Alfred Hitchcock.

Entre os entrevistados, se destaca Jim Brown, o assistente de direção de Os Pássaros e espécie de mão direita de Hitchcock por vários anos, por seu depoimento controverso e capaz de, na opinião de Gwyneth Hughes, comprovar a “dolorosa relação” de Hitchcock com a atriz Tippi Hedren. “Jim foi uma testemunha de primeira mão e inestimável, já que falou com muita franqueza. Compreendi claramente que esta era uma triste história de amor não correspondido”, disse Hughes.

Morto no ano passado, Brown no entanto tem sido defendido pela viúva, Nora, que tentou convencer o Daily Telegraph de que o marido admirava “Hitch” a ponto de considerá-lo um “gênio”, que só aceitou dar entrevista para o filme porque achava que ele resultaria em um retrato “afetuoso” do diretor e que ficaria “horrorizado” com o produto final.

Na pré-estreia de The Girl em Londres, Tippi Hedren se dirigiu à platéia e descreveu sua experiência como “opressiva e aterrorizadora”. “Não sei se alguns de vocês já passaram pela horrível experiência de ser objeto da obsessão de alguém”, disse a atriz, atualmente com 82 anos. “Descobri que era perseguida e espionada, além de ter recebido pedido de coisas que nunca deveria ter consentido sob nenhuma circunstância. Isso se transforma em uma situação com a qual é difícil lidar”, acrescentou.