Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Filho do cineasta Eduardo Coutinho passará a noite em cela da Divisão de Homicídios

Daniel Coutinho, de 41 anos, prestou depoimento de três horas e se disse arrependido. Na sexta-feira ele será encaminhado ao sistema penitenciário

Assassino confesso, Daniel Coutinho, 41 anos, afirmou nesta quinta-feira estar arrependido de ter esfaqueado o pai, o cineasta Eduardo Coutinho. Depois de receber alta do hospital municipal Miguel Couto, Daniel prestou depoimento de três horas ao delegado Rivaldo Barbosa, da Divisão de Homicídios (DH) da capital. Ele passará a noite em uma cela, vigiado por um policial, e na manhã de sexta-feira será encaminhado ao sistema penitenciário.

Daniel será submetido a um exame de sanidade e, em seguida, será decidido o local onde deve cumprir pena. Segundo Barbosa, ele está lúcido e prestou depoimento sem se exaltar.

Daniel, que teve a prisão preventiva decretada segunda-feira, pelo homicídio do pai, de 81 anos, e por ter tentado matar a mãe, Maria das Dores Coutinho, de 62. O ataque ocorreu enquanto eles dormiam.

Segundo o delegado Rivaldo Barbosa, da DH, Daniel alegou que pretendia se suicidar e que não queria deixar os pais desamparados. Após atacar o casal, Daniel tentou suicídio. Ele desferiu duas facadas contra o próprio peito e o abdômen, mas sobreviveu.

Leia também:

Cineasta Eduardo Coutinho é morto no Rio

Filho de Eduardo Coutinho é preso no Rio

Eduardo Coutinho dormia quando foi atacado pelo filho