Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Filho de Woody Allen critica silêncio em Cannes sobre caso de abuso sexual

Ronan Farrow voltou a falar sobre as acusações contra o cineasta feitas por Mia Farrow e Dylan, filha adotiva do casal

O jornalista americano Ronan Farrow criticou o silêncio da imprensa no Festival de Cannes sobre as acusações de agressão sexual de sua irmã adotiva Dylan Farrow contra seu pai Woody Allen, que apresentou no evento seu novo filme, Café Society. “Haverá coletivas de imprensa e um tapete vermelho que meu pai vai pisar com sua esposa (minha irmã adotiva), Soon-Yi Previn. Estrelas vão estar ao seu lado – Kristen Stewart, Blake Lively, Steve Carell, Jesse Eisenberg. Eles podem contar com a imprensa para não fazer-lhes perguntas desconfortáveis. Este não é o momento, não é o lugar, isso não se faz”, disse o filho do cineasta em um artigo publicado no site da revista The Hollywood Reporter.

LEIA TAMBÉM:

Com Kristen Stewart, Woody Allen faz deliciosa viagem aos anos 1930 em ‘Café Society’

Filha adotiva acusa Woody Allen de abuso sexual

Woody Allen nega abuso e critica Mia Farrow; filha rebate

De fato, nenhuma pergunta foi feita sobre o tema durante a coletiva de apresentação de Café Society, que abriu o Festival. No entanto, durante a cerimônia de abertura, o ator Laurent Lafitte disse ao diretor: “É um prazer que esteja na França, porque nos últimos anos filmou bastante na Europa, e você nem sequer foi condenado por estupro nos Estados Unidos”. A piada poderia se referir tanto às acusações da filha de Woody Allen, quanto ao diretor franco-polonês Roman Polanski, processado nos EUA pelo estupro de uma menor, e que, por isso, vive e trabalha na Europa. Em seu Instagram, a atriz Emmanuelle Seigner, esposa de Polanski, chamou Laurent Lafitte de “patético”.

Segundo Ronan, o silêncio sobre o caso “não é apenas ruim. É perigoso”. Ele “envia uma mensagem sobre quem somos como uma sociedade, sobre qual assunto vamos fechar os olhos, o que vamos ignorar, o que conta e o que não conta.”

Nesta quinta-feira, durante um almoço com jornalistas, o artigo escrito pelo filho do diretor foi mencionado, e em resposta a um repórter da revista Variety, Woody Allen foi sucinto sobre o assunto. “Eu nunca leio nada sobre mim, nem estas entrevistas que eu faço. Eu já superei isso. Eu trabalho. Eu disse que não vou mais comentar sobre esse assunto. Eu já disse tudo o que tinha a dizer sobre a questão”, declarou.

Em 1992, o casamento de Mia Farrow e Allen chegou ao fim, quando o cineasta iniciou um relacionamento com a filha adotiva da atriz Soon-Yi Previn. No mesmo ano, Mia acusou o diretor de ter abusado sexualmente de outra filha adotada do casal, Dylan, durante a infância. As autoridades abandonaram o caso após uma série de investigações inconclusivas. O assunto voltou à tona em 2014, quando o filme Blue Jasmine passou a concorrer em diversas premiações. Na ocasião, Dylan falou pela primeira vez sobre o assunto em uma carta aberta publicada no site do jornal New York Times. O diretor americano chamou as acusações de “falsas e vergonhosas”.

(Da redação com agência France-Presse)