Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Figurante de série de Keanu Reeves fica ferido em gravações em SP

Em nota, a produtora afirmou que a pessoa foi prontamente atendida por um médico, mas não quis ser levada a um hospital e passa bem

O astro de Matrix, Keanu Reeves, está há cerca de uma semana em São Paulo. Chegou quieto e sorrateiro, mas causando problemas. O ator veio ao Brasil para gravar cenas da série Conquest, que ele produz e na qual atua. Durante o final de semana, a produção usou fogos de artificio para uma das cenas, o que ocasionou o ferimento de um dos figurantes brasileiros que estava trabalhando nas gravações.

Segundo a produtora O2 Filmes, que participa do projeto, a pessoa foi prontamente atendida no local por um médico e passa bem. “A produtora se ofereceu para levá-lo ao hospital, mas ele se negou. Nossa equipe está em contato e o caso vem sendo acompanhado desde então e continua oferecendo toda a assistência possível”, disse a O2 em nota.

“Todas as pessoas presentes estavam asseguradas”, continuou o comunicado. “Os figurantes estavam sobre a ponte do Viaduto do Chá, e os fogos foram lançados no Vale do Anhangabaú. Foi realizado um safety meeting entre equipe e elenco antes da filmagem para que toda a equipe aprendesse os procedimentos de segurança e qual ação a ser tomada em caso de acidente. Também foram feitos testes de segurança.”

Ambientada em um futuro distópico, a série retrata a metrópole como um local de acolhimento humanitário de refugiados. O seriado foi responsável também por um “apagão” na região central da cidade. Isso porque para dar o efeito de uma cidade abandonada, a produção pediu o desligamento de várias luzes e postes da capital paulista.

No sábado de manhã, a produção passou pela avenida Paulista, entre o Museu de Arte de São Paulo (Masp) e a rua Pamplona. No domingo, as gravações de Conquest ocuparam o Viaduto do Chá, Praça do Patriarca, rua Direita, rua São Bento, Praça Ramos de Azevedo, rua Líbero Badaró, rua Xavier de Toledo, rua 24 de maio, rua Barão de Itapetininga e rua Conselheiro Crispiniano.

Cerca de 800 profissionais se envolveram com a produção da série no Brasil. As gravações envolveram nove secretarias municipais, CET, subprefeituras, a Guarda Municipal, iluminação da cidade e limpeza urbana.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Rodson Layne Luiz Barbosa

    Causando problema, é!? Os jornalistas, se são mesmo jornalistas, estão se tornando uma piada!!! Ou é a revista que esta se tornando uma piada, eu não sei.

    Curtir