Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Festival É Tudo Verdade estreia documentário sobre Ai Weiwei

'Ai Weiwei – O Caso Falso', do dinamarquês Andreas Johnsen, faz parte da mostra competitiva do festival que acontece entre 3 a 14 de abril em São Paulo

A programação do festival É Tudo Verdade deste ano traz 19 estreias entre os 77 títulos programados para ser exibidos em mostras competitivas e paralelas. Entre as estreias mais aguardadas está o documentário Ai Weiwei – O Caso Falso, do dinamarquês Andreas Johnsen, que reproduz um retrato fiel do dia a dia do artista plástico chinês sob as restrições impostas pelas autoridades de seu próprio país.

O filme é um dos doze indicados na competição internacional de longas-metragens. Na categoria melhor longa brasileiro, sete produções entraram na disputa, entre elas, o documentário O Mercado de Notícias, de Jorge Furtado, que reúne depoimentos de jornalistas sobre o papel da imprensa nos dias de hoje. Nove curta-metragens foram indicados em cada uma das categorias de melhor curta-metragem brasileiro e internacional.

A programação será exibida em São Paulo, entre 3 e 13 de abril, e no Rio de Janeiro, entre os dias 4 e 13. A cerimônia de premiação acontece no dia 12, na capital paulista. Nas cidades de Campinas, entre do dia 22 ao 24, Brasília, de 30 de abril a 4 de maio, e em Belo Horizonte, entre 24 e 27 de julho, será exibida uma versão reduzida do festival.

Homenagens – O cineasta brasileiro Eduardo Coutinho, morto recentemente, será homenageado no festival, que irá exibir algumas de suas obras mais aclamadas, como A Família de Elizabeth Teixeira, que mostra a personagem central de Cabra Marcado Para Morrer com 88 anos de idade, e Sobreviventes de Galileia.

O cineasta Leon Hirszman também será lembrado com a exibição de Posfácio – Imagens do Inconsciente, documentário que complementa a trilogia Imagens do Inconsciente (1983-1986).

Veja a seguir a lista dos filmes indicados nas principais categorias:

Competição brasileira de médias e longas-metragens:

Bernardes, de Gustavo Gama e Paulo Barros (RJ, 91 min., 2013)

Democracia em Preto e Branco, de Pedro Asbeg (RJ, 82 min., 2014)

Dominguinhos, de Joaquim Castro, Eduardo Nazarian e Mariana Aydar (SP, 84 min., 2014)

Homem Comum, de Carlos Nader (SP, 110 min., 2014).

O Mercado de Notícias, de Jorge Furtado (RS, 94 min., 2014)

Por Um Punhado de Dólares – Os Novos Emigrados, de Leonardo Dourado (RJ, 81min., 2014)

Triunfo, de Caue Angeli e Hernani Ramos (SP, 84 min., 2014).

Competição internacional de médias e longas-metragens:

Jasmine, de Alain Ughetto (França, 70 min., 2013)

Ai Weiwei – O Caso Falso, de Andreas Johnsen (Dinamarca, 86 min., 2013)

Normalização, de Robert Kirchhoff (Eslováquia e República Tcheca, 100 min., 2013)

Rio de Pedra, de Giovanni Donfrancesco (Itália e França, 88 min., 2013)

Eixo Óptico, de Marina Razbezhkina (Rússia, 90 min., 2013)

Retorno a Homs, de Talal Derki (Síria, 88 min., 2013)

Aldeia de Alao, de Li Youjie (China, 75 min., 2013)

A Mentira de Armstrong, de Alex Gibney (EUA, 124 min., 2013)

Sobre a Violência, de Goran Hugo Olsson (Suécia, EUA, Dinamarca e Finlândia, 85 min., 2014).

Alegria do Homem que Deseja, de Denis Côté (Canadá, 70 min., 2014)

A Viagem de Majub, de Eva Knopf (Alemanha, 49 min., 2013)

À Singapura, Com Amor, de Tan Pin Pin (Singapura, 70 min., 2013)