Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Festival de Berlim: produção indie aposta no sexo

Fazia tempo que não se viam tantos filmes sobre sexo e pornografia como no 63º Festival de Berlim, que repetiu o fenômeno visto em Sundance, no mês passado. Produções como Lovelace, de Rob Epstein e Jeffrey Friedman, Don Jon’s Addiction, de Joseph Gordon-Levitt, The Look of Love, de Michael Winterbottom, e Interior. Leather Bar., de Travis Matthews e James Franco, são reflexo de uma onda que vem em especial do cinema americano, tradicionalmente mais conservador.

Leia também

Estrelas do cinema abrem o Festival de Berlim

Leia também

Retorno de Wong Kar-wai abre Festival de Berlim

O inglês The Look of Love, dirigido por Michael Winterbottom, também se passa nessa época de mudanças, só que em Londres. A trama gira em torno de Paul Raymond (Steve Coogan, perfeito para o papel), o maior magnata da indústria de produtos eróticos do Reino Unido. Produtor de shows e de revistas de mulheres peladas, ele sofre um baque com a morte da filha Debbie, vítima de overdose. O filme aborda a revolução sexual e a entrada das drogas na vida das pessoas, alternando humor e seriedade. Aqui, mulheres nuas são mais comuns, assim como cenas de sexo que incluem até várias garotas na cama, ao mesmo tempo, com Paul.

Enquanto isso, Interior. Leather Bar. é a tentativa de Travis Matthews e James Franco de recriar os 40 minutos retirados de Parceiros da Noite, de William Friedkin. A produção de 1980 provocou controvérsia ao trazer Al Pacino no papel de um policial que se disfarça para investigar um clube de sadomasoquismo. Franco, que contracena com o astro pornô (hétero) Val Lauren, não economiza nas cenas mais picantes neste misto de ficção e documentário.

Leia também

Filme proibido do iraniano Jafar Panahi, ‘Pardé’ fala de liberdade e arte

Leia também

Delicado, filme de Bruno Barreto é bem recebido em Berlim