Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Fãs invadem Graceland para os 35 anos da morte de Elvis

Fãs de Elvis Presley estão se dirigindo para a propriedade do astro em Graceland, Tennessee, para lembrar o aniversário da morte do cantor, que completa 35 anos nesta quinta-feira, 16 de agosto. Os organizadores da Elvis Week (Semana Elvis) esperam que a edição deste ano seja a maior já realizada, com a participação de sua viúva, Priscilla, e de sua filha, Lisa Marie. “Elvis atrai fãs”, afirmou Joe Guercio, diretor musical de Elvis Presley de 1970 até a morte repentina do astro, em 1977, aos 42 anos. “E não se pode dizer a mesma coisa de muita gente.”

ESPECIAL: Viaje a onde nasceu a música de Elvis Presley

Com nove dias de duração, a Elvis Week teve início em Memphis na última sexta-feira, centrada em uma tenda de 1.200 lugares, com ar-condicionado. O evento é localizado no Elvis Presley Boulevard de Graceland, perto dos restos preservados do jatinho particular do cantor. Na madrugada desta quarta, quando tem início a data comemorativa da morte do chamado rei do rock, fãs farão vigília nos portões de Graceland, onde poderão acender velas de cera reais ou velas virtuais em um aplicativo de smartphone criado especialmente para a semana Elvis.

Na quinta-feira, um show em um estádio da cidade — com a presença de Priscilla e de Lisa Marie, assim como dos membros remanescentes da banda de Elvis Presley — vai lembrar as raízes da lenda em blues, gospel e música country.

Também está incluído na Elvis Week a sexta edição do concurso anual “Ultimate Elvis Tribute Artist”, que reúne covers do astro — nunca, jamais, chame-os de imitadores — de países tão distantes quanto Austrália e Japão. “Eu sempre apareço assim, com costeletas e tudo”, afirmou Rick Huntress, um premiado artista do Elvis Tribute de New England.

Na terça-feira, centenas de presidentes de fã-clubes de Elvis Presley conheceram as novidades lançadas pela Elvis Presley Enterprises, que supervisiona de perto os direitos de imagem póstuma do astro. Vaias bem-humoradas encheram a tenda ‘Main Stage da Elvis Week’ quando Carol Butler, vice-presidente de licenciamento internacional, revelou um personagem do Sr. Cabeça de Batata semelhante a Presley em um período “Aloha from Hawaii”.

Outro item que agradou o público — foi recebido com aplausos — foi uma mala feita no Canadá e estampada com um retrato aerografado de Presley. “É muito legal”, afirmou Butler, que listou o preço do produto em 100 dólares. E em uma fusão transcultural de ícones da cultura pop, Butler apresentou Elvis em uma versão da boneca japonesa Hello Kitty. “Nós amamos isso”, disse ela. “Ela é linda em sua pequena imitação de Elvis.”

Em outra parte de Memphis, artefatos de Presley estiveram sob o martelo de um leiloeiro, incluindo um vidrinho de plástico vazio de tetraciclina, um antibiótico, receitado para Presley em 1974. Foi vendida por 5.500 dólares. Um par de óculos de sol amarelos, feitos na Alemanha para o cantor, foi vendido por 22.500 dólares, enquanto um relógio Longines de ouro — um presente de seu empresário, Coronel Tom Parker –, recebeu 16.250 dólares, informou a Heritage Auctions.

Mas outros itens do leilão, como um cartaz de um show de 1954 estimado em 30.000 dólares, não conseguiram encontrar um comprador. O cartaz foi feito a mão para um show que Presley fez perto de Memphis apenas alguns meses depois de ter lançado seu primeiro single de sucesso, That´s All Right. Outras recordações vendidas incluíam um revólver Colt Python que o cantor usou para praticar tiro ao alvo no quintal de Graceland. Ele foi vendido por 13.750 dólares.

(Com agência France-Presse)