Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Fãs fazem vaquinha para erguer cidade de ‘Senhor dos Anéis’

Um grupo de arquitetos britânicos iniciou campanha na internet para arrecadar 2,9 bilhões de dólares e construir Minas Tirith, a fictícia capital do reino de Gondor

Um grupo de arquitetos britânicos entusiastas de O Senhor dos Anéis, de J. R. R. Tolkien, lançou uma campanha para arrecadar dinheiro e construir Minas Tirith, a fictícia capital do reino de Gondor. A cidade de cor branca, encrustada na face de uma montanha, aparece em O Senhor dos Anéis: O Retorno do Rei (2003) e, de acordo com a “vaquinha” feita no site IndieGoGo, precisa de 2,9 bilhões de dólares (cerca de 10 bilhões de reais) para ser erguida.

LEIA TAMBÉM:

Conto inédito de Tolkien será publicado neste mês

Vulcão de ‘O Senhor dos Anéis’ entra em erupção

Tolkien, ‘pai’ de ‘O Senhor dos Anéis’, terá cinebiografia

O projeto prevê a criação de propriedades residenciais e comerciais em alguma região no sul da Inglaterra, onde os idealizadores esperam iniciar a obra em 2016 e finalizá-la em 2023. As doações, no entanto, estão longe — bem longe — de seu objetivo. Passados doze dias desde que a campanha foi iniciada, 536 pessoas doaram um total de 27.493 dólares. Como as doações se encerram em 48 dias, é extremamente improvável que os arquitetos consigam construir Minas Tirith.

Como efeito de comparação com o ambicioso projeto, a arrecadação em bilheteria dos três longas de O Senhor dos Anéis foi de 2,9 bilhões de dólares, valor suficiente para que Minas Tirith se tornasse real. Em cena do filme O Retorno do Rei, lorde Denethor II (John Noble), regente de Gondor, enlouquece e decide se matar ao atear fogo em seu filho, Faramir (David Wenham), e em si mesmo. No entanto, Gandalf (Ian Mckellen) o interrompe e o regente cai na fogueira que havia criado, sai correndo do palácio e despenca do precipício de Minas Tirith.