Clique e assine a partir de 9,90/mês

Famosos presos nos EUA pedem liberdade provisória com medo do coronavírus

Após Harvey Weinstein ter testado positivo, Bill Cosby e Tekashi 6ix9ine querem sair da cadeia alegando que fazem parte do grupo de risco da doença

Por Felipe Branco Cruz - Atualizado em 26 mar 2020, 12h26 - Publicado em 26 mar 2020, 11h58

Após Harvey Weinstein ter testado positivo para o coronavírus, o medo de contrair a doença dentro da prisão atingiu outras celebridades americanas que também estão encarceradas. É o caso, por exemplo, de Bill Cosby e Tekashi 6ix9ine, que pedem a liberdade provisória, e de R. Kelly, que estaria tomando medidas de isolamento social dentro da cadeia.

O rapper Tekashi 6ix9ine (nome artístico de Daniel Hernandez), condenado por conspiração para assassinato, assalto a mão armada, extorsão e porte ilegal de armas, sofre de asma e está no grupo de risco. Os advogados do artista pediram a transferência para prisão domiciliar, mas o pedido foi negado nesta quarta-feira, 25, porque o rapper tem sua previsão legal de soltura em quatro meses.

Os advogados de Bill Cosby, que está preso na Pensilvânia após ter sido condenado por agressão sexual em 2018, entraram com um pedido de liberdade provisória para o ex-comediante. Eles argumentaram que a idade avançada de 82 anos o coloca no grupo de risco. “Ele está velho e cego e precisa de ajuda para circular na prisão”, disse o porta-voz Andrew Wyatt em um comunicado divulgado à imprensa.

R. Kelly
O cantor americano R. Kelly Prince Williams/WireImage/Getty Images

O cantor R. Kelly, 53 anos, por sua vez, não pediu a liberdade provisória. Seus advogados informaram que ele está aplicando o distanciamento social dentro da cadeia onde está preso, em Chicago. “Ele está tentando seguir as mesmas recomendações e ser inteligente, você sabe, ficando longe dos outros”, disse o advogado Steve Greenberg ao site Vulture. O cantor ainda está aguardando julgamento por acusações de abuso sexual e extorsão. O advogado disse ainda que Kelly não divide a cela com outro preso.

Continua após a publicidade

De acordo com o presidente da associação dos agentes de segurança prisional de Nova York, Harvey Weinstein, 68 anos, preso desde 11 de março e condenado a 23 de anos por agressão sexual e estupro, foi diagnosticado com o coronavírus. Ele estaria em isolamento na Wende Correctional Facility, próximo a Buffalo, no estado de Nova York. Os advogados de Weinstein, no entanto, disseram que ainda não foram notificados oficialmente do diagnóstico.

Publicidade