Falha em apresentação escancara playback no ‘SuperStar’

Por Daniel Dieb - 8 jun 2015, 16h38

A banda Versalle se preparava para iniciar a sua apresentação no SuperStar, o reality show de bandas da TV Globo, quando o baterista hesitou em tocar. Havia algo de errado no ar: a introdução da música que se ouvia era outra, e não a de Ando Meio Desligado, canção dos Mutantes que o grupo tocaria na noite deste domingo. A cena, que pode ser conferida no vídeo abaixo, durou poucos segundos, mas acendeu uma intensa discussão nas redes sociais sobre o possível uso de playback pela atração.

LEIA TAMBÉM:

No ‘SuperStar’, tudo é ao vivo. Menos a música

Difícil dizer o que vai pior no ‘SuperStar’: bandas ou jurados

Publicidade

“Eu não sou público assíduo do SuperStar, mas, se fosse, estaria me sentido enganada. Concurso musical com playback”, escreveu uma usuária no Twitter. “Minha vida tá tipo o SuperStar, lançando o playback na hora errada”, escreveu outro, fazendo piada. “Globo, vai aprender a usar playback com a Britney #SuperStar”, disparou outro piadista.

Após alguns constrangedores segundos de silêncio no estúdio, a produção do programa colocou a música certa para tocar. E, apesar dos percalços, a banda Versalle passou para a próxima etapa com 71,7% dos votos do público na primeira das três noites da fase “Superfiltro”, em que nove bandas se enfrentam e três são eliminadas.

Já no ano passado, o site de VEJA noticiou o uso de playback pelo SuperStar. Um músico que participou da primeira temporada do reality contou ao site que a prática era corrente. “A chance de alguém ficar nervoso e erra na hora H é enorme. Como gravamos tudo junto, não fica parecendo playback”, disse. Na ocasião, a Globo negou a prática, como aliás fez nesta segunda-feira. “Houve uma falha técnica. As apresentações do SuperStar são ao vivo”, diz a emissora em nota.

A noite – Na primeira colocação do ranking deste domingo, com 77,11% dos votos, ficou aq dupla Lucas e Orelha, uma versão moderna de Claudinho e Bochecha, que fez sucesso no final dos anos 1990 com o hit Fico Assim sem Você. Logo atrás vieram os gaúchos da Scalene, com três décimos a menos e a autoral Náufrago. A pouca diferença entre as porcentagens de votos do público seguiu, e Devir teve 76,35% de aprovação dos espectadores após tocar Da Janela, composta pela vocalista Amanda Chaves.

Publicidade

Os Gonzagas apelaram para duas músicas bem conhecidas do público, Expresso 2222, de Gilberto Gil, e We Will Rock You, do Queen, e a banda teve 74,5% dos votos. Big Time Orchestra, então, não se contentou com uma só canção e mesclou logo três para conseguir 73,11% dos votos: Vapor Barato, de Jards Macalé e Waly Salomão, Cantaloupe Island, de Herbie Hancock, e Zoot Suit Riot, de Steve Perry.

Para a alegria de Sandy, nenhuma das bandas eliminadas na noite – Grupo Zueira, Vibrações e Stereosound – estava sob o seu guarda-chuva. Uma conquista para a jurada que era preterida pelos concorrentes no início do SuperStar.

Antes de encerrar, o programa ainda teve tempo para mais uma falha, desta vez quando Paulo Ricardo errou a letra de Casa, de Lulu Santos. Sandy, mais rápida que a produção do programa, percebeu o deslize e cantou a parte de Paulo Ricardo.

Publicidade