Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ex-roteirista de ‘Mad Men’ acusa criador da série de assédio

Kater Gordon, que ganhou um Emmy em 2009 pela série, foi demitida depois de se recusar a tirar a roupa para Matthew Weiner

Kater Gordon, uma ex-roteirista de Mad Men, acusou nesta quinta-feira o produtor Matthew Weiner, criador da cultuada série de TV, de tê-la assediado sexualmente. A denúncia feita por Kater foi através do site The Information, ao qual ela contou que o fato aconteceu durante uma jornada na qual ambos trabalharam até tarde e na qual Weiner lhe disse para deixá-la vê-la nua. A mulher tentou ignorar as palavras e ambos seguiram trabalhando para finalizar um roteiro.

Um ano depois, a mulher, que ganhou um Emmy por seu trabalho na série, foi demitida e não voltou a trabalhar em Hollywood. Kater Gordon reconheceu sentir-se “ameaçada e desvalorizada” após o comentário de seu chefe, e disse que o fato afetou suas habilidades na hora de escrever.

Os representantes de Weiner disseram que seu cliente não lembra de ter feito esse comentário.

Kater começou sua carreira como assistente pessoal de Weiner em 2007 e, menos de um ano depois, foi promovida como assistente dos roteiristas da série. “Ele lutou por mim. Foi extremamente satisfatório”, admitiu a mulher, garantindo que não tornou pública a denúncia com medo de perder seu posto de trabalho.

Matthew Weiner e Kater Gordon ganharam um Emmy, em 2009, pelo episódio que escreveram juntos. Semanas depois, o produtor a chamou dizendo que não renovaria seu contrato. Quando perguntou a razão, ele respondeu que seus esforços “não estavam à altura”.

Desde então, a ex-roteirista perdeu seu desejo de continuar escrevendo e se mudou para Palo Alto (Califórnia), onde está criando uma organização sem fins lucrativos para ajudar vítimas de assédio sexual.

Após o escândalo em torno do poderoso produtor Harvey Weinstein, denunciado por dezenas de mulheres em diferentes casos de agressão sexual, Hollywood vive uma enorme polêmica diante do surgimento de novas acusações de abuso e assédio sexual que envolvem atores como Kevin Spacey, Dustin Hoffman, Louis C.K. e Ed Westwick, e cineastas como Brett Ratner e James Toback.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Não existe mais ninguém vivo que não foi abusado sexualmente. Se brincar até a estátua da liberdade.

    Curtir