Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Escolas de samba do Rio trabalham intensamente para fazer bonito na avenida

Rio de Janeiro, 6 fev (EFE).- As escolas de samba do Rio de Janeiro correm contra o tempo para finalizar seus luxuosos carros alegóricos e suas milhares de fantasias para os esperados desfiles de carnaval, os quais serão realizados em menos de duas semanas.

O trabalho dos artesãos, costureiras, eletricistas, carpinteiros, pintores e todo tipo de técnicos seguia em um ritmo frenético nesta segunda-feira, na Cidade do Samba, onde grande parte das 13 escolas do grupo especial do carnaval carioca se prepara para os desfiles dos dias 19 e 20 de fevereiro.

A Salgueiro, ganhadora do carnaval de 2009, é uma das escolas que trabalha a todo vapor para mostrar na Marquês de Sapucaí o enredo ‘Cordel branco e encantado’, inspirado na literatura de cordel.

A literatura de cordel é um tipo de poesia popular que se vende em folhas penduradas em cordas, o que justifica seu nome. Esse gênero literário, que foi iniciado na Espanha e Portugal, teve grande êxito no Brasil, onde segue amparada, especialmente no nordeste.

O diretor artístico da Salgueiro, o carnavalesco Renato Lage, assegurou que o desfile de 2012 abordará ‘obras maravilhosas’ da literatura de cordel, como ‘O Pavão Misterioso’, de José Camelo de Melo Rezende.

Os barulhos das ferramentas e dos operários também movimentavam o barracão da Grande Rio, escola que apresentará o enredo ‘Eu acredito em você! E você?’, abordando histórias de superação pessoal.

O desfile da Grande Rio abordará histórias como a do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que saiu de uma região extremamente pobre do nordeste e se transformou no líder mais popular do país.

O pianista João Carlos Martins, que enfrentou diversos problemas nas mãos e seguiu atuando, também será lembrado pela Grande Rio. Aliás, o maestro foi tema da escola de samba Vai-Vai no último ano, quando a tradicional agremiação do Bixiga garantiu mais um título do carnaval de São Paulo.

A Grande Rio – que vivenciou uma própria história de superação no último ano, quando parte de seus carros alegóricos e fantasias pegaram fogo na Cidade do Samba -, também lembrará às vítimas das bombas nucleares da Segunda Guerra Mundial, o terremoto do Haiti, o Holocausto judeu e o apartheid sul-africano, que será representado com uma homenagem à figura de Nelson Mandela. EFE