Clique e assine a partir de 9,90/mês

‘Era uma pessoa perturbadora’, diz Elton John sobre Michael Jackson

Cantor afirma que as 'drogas prescritas' estavam contaminando Michael

Por Redação - 15 Oct 2019, 11h10

Depois de Rocketman, o longa-metragem de sucesso sobre a vida, carreira e ascensão do tímido pianista prodígio Reginald Dwight a sir Elton John, o cantor britânico lança nesta terça-feira, 15 a sua “primeira e única” biografia. “Pela primeira vez eu vou contar tudo sobre a minha vida que não apareceu nas primeiras páginas dos jornais”, afirma, em um vídeo divulgado em suas redes sociais.

View this post on Instagram

At long last, my first and only official autobiography is out today!! 📖 This is the real story of my life, told by ME, and I hope you all enjoy reading it. You can pick up the book from the bio link. #EltonJohnBook

A post shared by Elton John (@eltonjohn) on

Continua após a publicidade

E ele parece não estar mentindo. Segundo o jornal britânico The Independent, Elton fala sobre a sua relação com Michael Jackson desde que ele o conheceu, quando tinha 14 anos, até os últimos dias de sua vida, quando, segundo Elton, o cantor estava “completamente perdido”. “Ele estava doente mentalmente e era uma pessoa perturbadora de se estar por perto. Isso era muito triste. Mas ele era uma pessoa que você não conseguia ajudar”, disse o interprete de Your Song.

Elton escreve em uma passagem do livro que chamou o jovem Michael para jantar em sua casa com o então futuro marido, David Furnish. Durante a refeição, sentado à mesa, Jackson ficou apático, sem vontade de comer. No meio do jantar, se levantou e desapareceu. Duas horas depois, Elton o encontrou em uma cabana no jardim da casa onde a empregada morava. Michael Jackson estava se divertindo jogando videogame com o filho dela de 11 anos.

“Michael não sabia lidar com a companhia de adultos”, diz Elton, que complementa dizendo, que quando o interprete de Thriller tinha 14 anos, “era o garoto mais adorável que você pode imaginar”. “Mas com o passar dos anos, ele começou a se isolar do mundo e da realidade, assim como Elvis Presley fez”, diz.

Continua após a publicidade

No livro, Elton ainda fala sobre a primeira vez que usou cocaína e sobre como a droga se tornou uma espécie de amuleto para ele. Sobre música, aponta Lady Gaga como a maior estrela da atualidade. “Ela poderia ter uma carreira como Barbra Streisand”, diz. E dá um spoiler sobre a biografia: “Cheio de sexo, drogas e rock n´roll”.

Me, Elton John ainda não tem data de lançamento no Brasil.

Publicidade