Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Empresário que roubou Alanis é condenado a 6 anos de prisão

Jonathan Schwartz roubou da artista 4,8 milhões de dólares entre 2010 e 2014

O ex-empresário da canadense Alanis Morissette, Jonathan Schwartz, foi condenado a seis anos de prisão por roubar 4,8 milhões de dólares da cantora entre 2010 e 2014, informou nesta quinta-feira a revista Variety.

A juíza federal Dolly M. Gee declarou culpado Schwartz, que em janeiro admitiu ter roubado Alanis e aceitou as acusações de fraude eletrônica e evasão fiscal que pesavam sobre ele. Schwartz, que também roubou 1,7 milhão de dólares de outras celebridades de identidades não reveladas, deverá pagar 8,65 milhões de dólares pelos crimes.

Enquanto trabalhava na firma GSO Business Management, Schwartz roubou o dinheiro da canadense através de diferentes métodos, entre eles o de falsificar a assinatura da cantora. Em uma ocasião, ele foi questionado por certos fundos perdidos e tratou de encobri-los, assegurando que tinha investido o dinheiro, junto a outros funcionários da companhia GSO, em um negócio ilegal de maconha.

No julgamento, a cantora disse ter sido acusada publicamente de gastadora pelo ex-empresário, uma forma de ele ocultar que a estava roubando. Além disso, Alanis afirmou que, quando interrogou Schwartz sobre a situação de suas finanças, ele começou a chorar e “se aproveitou” da artista.

(Com agência EFE)