Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Em poema, Junno compara Xuxa a ‘animal selvagem’

Ator e músico, que tem defendido as escolhas de figurino de Xuxa, a chama de 'minha menina de pé no chão' em ode

Casal que é casal é fonte de apoio mútuo. Assim, Junno Andrade vem defendendo Xuxa dos ataques de fãs que não aceitam a sua mudança, de apresentadora de saia e chuquinha no cabelo para a versão brasileira da americana Ellen DeGeneres, com seus terninhos e madeixas curtas. E Xuxa dá aquela força para o namorado, que assina a música-tema de seu programa na Record — uma canção que rima Meneghel com ‘ghel’, ‘ghel’, ‘ghel’ — e teve seus versos publicados no perfil da amada no Facebook, nesta semana. No poema, uma declaração de amor a Xuxa, Junno a compara a um “animal selvagem” que “não conhecia carinho, quase não aceitava”.

LEIA TAMBÉM:

Apaixonada, Xuxa inventa um verbo: ‘junnar’

Em novo round com fãs, Xuxa distribui petardos no Facebook

Fãs pedem nas redes que Xuxa ‘volte a ser feminina’

Xuxa se irrita com seguidores no Instagram: ‘Sem saco’

O texto, com o título de O Primeiro Encontro, descreve uma menina-mulher-moleca, digamos, usando aqui da mesma liberdade poética de seu autor. “Eu conheci uma menina de pé no chão / Ela tinha botas, casacas, colares e coroas / Mas, pra mim, apareceu descalça, sem meios, sem fins…”, diz o início do poema. “Conheci uma mulher com sonho de menina,/ com o sonho de amar e ser amada… / Mas ela ainda nem tinha se dado conta disso…/ Uma menina mulher cheirando a banho, em noite de lua, semi-nua. / Conheci uma menina descalça que não me deu boa noite e sim um beijo na boca… / Esperei por ela, e ela por mim…”

Em seguida, Junno faz o que pode ser lido como revelações sobre Xuxa: “Descobri uma mulher cheia de desejos, de segredos e fantasias contidas, escondidas, desconhecidas… / Descobri uma amante que não conhecia carinho, quase não aceitava, quase não queria… como um animal selvagem / Mas. mergulhando mais fundo em seus sonhos, encontrou coragem para deitar seu rosto em meu peito, parece ter encontrado a paz que lhe faltava… E junto trouxe também a minha… Encontrei uma mulher menina, uma menina mulher, que reage conforme a natureza… E era noite de luar….” Clique aqui para ler o restante do poema.

A uma fã que pediu a Xuxa a receita para continuar inspirando o marido, a apresentadora se derreteu, sem deixar esperanças para a seguidora: “Ele faz tudo o que eu quero e eu tento retribuir… Boa sorte”. Ela ainda deu números da produção poético-musical de Junno aos que aplaudiram o poema: “Tem mais de 70 poesias, mais de 5 músicas… lindo, né?” Eeeeer… Digamos que…

Vale lembrar que esse não é o primeiro poema feito por Junno para Xuxa. Ele já tinha escrito um na linha batatinha-quando-nasce. “Há momentos na vida em que tudo se encaixa / Tudo tem cor / Tudo tem graça / O destino traz o que o tempo disfarça / O meu sonho distante… Maria da Graça”, escreveu, no início de 2014. E viva o amor, que põe tanto valor nas coisas que não têm.