Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Em carta aberta, elenco de ‘Guardiões da Galáxia’ defende diretor demitido

Atores como Chris Pratt e Zoe Saldana afirmam que James Gunn é uma ‘boa pessoa’, que mudou a vida deles ao contratá-los para a franquia

O elenco de Guardiões da Galáxia divulgou nesta segunda-feira uma carta aberta defendendo James Gunn, demitido pela Disney depois que foram resgatadas publicações antigas do diretor com piadas ofensivas. Em seu perfil no Instagram, Chris Pratt, o protagonista dos longas, publicou o texto e afirmou que, pessoalmente, gostaria que Gunn voltasse à direção dos filmes.

“Nós apoiamos completamente James Gunn”, diz a carta aberta, publicada também no Instagram de outros atores da saga, como Zoe Saldana, Vin Diesel, Dave Bautista, Karen Gillan, Sean Gunn e Pom Klementieff, e assinada ainda por Bradley Cooper e Michael Rooker. “Nós ficamos chocados com sua demissão abrupta na semana passada e esperamos esses dez dias para responder para que pudéssemos pensar, rezar, ouvir e discutir.”

Em seguida, a carta faz referência a um abaixo-assinado online que pede a volta de Gunn à direção da franquia – que já conta com mais de 330.000 assinaturas. “Nesse intervalo, nós nos sentimos encorajados pelos fãs e membros da imprensa que gostariam de ver James de volta como diretor do Volume 3 (o terceiro filme da saga, que está em pré-produção), assim como desencorajados por aqueles que foram tão facilmente levados a acreditar nas bizarras teorias da conspiração sobre ele.”

Gunn foi demitido depois que apoiadores do presidente americano Donald Trump, a quem o diretor critica constantemente nas redes, resgataram mensagens antigas com piadas sobre estupro, pedofilia e aids publicadas em seu perfil no Twitter. Em uma das postagens, Gunn dizia: “Rir é o melhor remédio. Por isso eu dou risada de pessoas com aids”. Ao anunciar a demissão, a Disney afirmou que as publicações eram “indefensáveis e inconsistentes com os valores do estúdio”. Gunn, por sua vez, afirmou que entendia a decisão.

Na carta, o elenco afirma que não defende as piadas de Gunn. “A pessoa que ele demonstrou ser quando foi demitido é consistente com aquela que ele mostrava ser todos os dias no set, e seu pedido de desculpas, agora e de anos atrás ao falar sobre o assunto, acreditamos ser de coração, um coração que todos nós conhecemos, acreditamos e amamos”, diz o texto. “Ao contratar cada um de nós para ajudá-lo a contar uma história de desajustados que encontram redenção, ele mudou as nossas vidas para sempre. Nós acreditamos que o tema da redenção nunca foi tão relevante quanto agora.”

A carta fala em seguida sobre “assassinatos de reputações” e a divisão política dos Estados Unidos. “James provavelmente não será a última boa pessoa a ser colocada em julgamento. Dada a divisão política deste país, é seguro dizer que situações como essa continuarão acontecendo, apesar de esperarmos que os americanos de todo o espectro político consigam dar um tempo nos assassinatos de reputações e parar de incentivar a mentalidade de massa.”

A Disney ainda não anunciou oficialmente quando Guardiões da Galáxia – Volume 3 vai estrear. Em entrevistas, Gunn havia afirmado que isso se daria em 2020 e que ele estava trabalhando no roteiro da produção. Seus dois filmes anteriores foram um sucesso: o primeiro arrecadou 773 milhões de dólares ao redor do mundo e o segundo, 863 milhões de dólares.