Clique e assine a partir de 9,90/mês

Dos Beatles à bossa nova, 12 livros reveladores da história da música

Confira uma seleção de títulos essenciais para quem quer saber mais sobre a música, a sua história e os seus principais nomes

Por Felipe Branco Cruz - Atualizado em 29 jul 2020, 15h51 - Publicado em 20 Maio 2020, 16h53

Mesmo no mundo pré-pandemia, a música sempre funcionou como uma válvula de escape. Agora, então, relaxar ao som do artista favorito tornou-se uma infalível terapia para enfrentar os dias difíceis. Se for possível aliar canções a um bom livro, melhor ainda. Confira uma seleção de 12 títulos nacionais e estrangeiros para aprender um pouco mais sobre a música, sua história e seus principais nomes.

 

– //Reprodução

No Direction Home – A Vida e a Música de Bob Dylan (Clique aqui para comprar)

Poucos autores que se aventuraram em escrever sobre Bob Dylan acompanharam tão de perto o cantor quanto o jornalista e crítico musical Robert Shelton, que morreu em 1995. Ele foi um dos primeiros a fazer reportagens sobre o músico, em 1961. A obra assinada por ele, originalmente lançada em 1986, ganhou diversas atualizações, já que Dylan, até hoje, não parou de produzir. Essas atualizações foram feitas pelos coautores Elizabeth Thomson e Patrick Humphries, que também pesquisaram a fundo a vida do compositor que fez história ao ganhar um Nobel de Literatura.


//Reprodução

Chega de Saudade – A História e as histórias da Bossa Nova (Clique aqui para comprar)

Nesta biografia da Bossa Nova, de 1990, Ruy Castro conta como surgiu um dos mais importantes movimentos musicais brasileiros, passeando pelas histórias de João Gilberto, Vinicius de Moraes, Nara Leão, Carlinhos Lyra, Ronaldo Bôscoli e Tom Jobim, do início no Beco das Garrafas, no Rio de Janeiro, até a conquista dos Estados Unidos, com apresentações no Carnegie Hall. Embora algumas passagens sobre as manias de João Gilberto pareçam hilárias, elas demonstram a genialidade do músico, como a sua mania de compor no banheiro por causa da acústica.

Continua após a publicidade

//Reprodução

Michael Jackson – A Magia e a Loucura (Clique aqui para comprar)

Um dos livros mais reveladores sobre Michael Jackson e uma leitura fundamental para entender a mística por trás do ídolo. Assinado por J. Randy Taraborrelli e lançado em 1992, a obra conta como um garoto de Gary, em Indiana, incentivado pelo pai rigoroso, se transformou em um dos maiores artistas de todos os tempos. Com diversas revisões feitas ao longo dos anos, o autor mostra as brigas que Jackson teve com os irmãos, a mudança de cor da pele do artista, as acusações de pedofilia e até as lendas urbanas que envolviam o fato do cantor dormir em câmaras hiperbáricas que evitavam o envelhecimento. Há também passagens que falam sobre como seus filhos foram concebidos e também sobre seu bizarro casamento com a filha de Elvis Presley.


//Reprodução

Alta Fidelidade (Clique aqui para comprar)

Esta divertida ficção de Nick Hornby ambientada nos anos 1990 e que virou filme em 2000 com John Cusack no papel principal, conta a história de um homem de 35 anos dono de uma decadente loja de discos e apaixonado por música (e por fazer listas). Após se separar da namorada, ele percebe que seus únicos amigos são seus dois funcionários, também fanáticos por música, e que com nenhum deles consegue ter uma conversa adulta minimamente produtiva. Tido por muitos anos como um livro para adolescentes, trata-se de uma obra que fala sobre como é importante fazer o que ama e seguir seus sentimentos.


//Reprodução

Mate-me Por Favor (Clique aqui para comprar)

Um dos livros seminais do punk, conta a história do movimento surgido nos anos 1960, escrito por Legs McNeil, um dos criadores do termo punk, e Gilliam McCain. Com centenas de entrevistas, o livro lançado em 1996 conta com declarações de Iggy Pop, Patti Smith, Dee Dee e Joey Ramone, Debbie Harry, Nico, Wayne Kramer, Danny Fields, Richard Hell e Malcolm MacLaren e muitos outros. Suas histórias abordam desde o histórico CBGB em Nova York até a conquista da Inglaterra, com os Sex Pistols. A controversa morte da namorada de Sid Vicious, Nancy Spungen, sua posterior prisão e, finalmente, morte por overdose, também são abordadas.


//Reprodução

The Beatles – A Biografia (Clique aqui para comprar)

Com mais de 1.000 páginas, a biografia dos Beatles escrita por Bob Spitz, lançada em 2005, é uma leitura obrigatória para quem é fã do quarteto de Liverpool. No livro, Spitz acompanha a formação do grupo, desde o primeiro encontro de John Lennon e Paul McCartney, passando pela trágica morte da mãe de Lennon. Histórias de bastidores das gravações de todos os álbuns são contadas com riquezas de detalhes, além das brigas envolvendo os integrantes, que levaram ao fim precoce da banda em 1970. A relação de John Lennon com Yoko Ono é mostrada de uma forma que a inocenta de uma eventual culpa pela separação do grupo que ocorreu mesmo por desavenças entre eles.

Continua após a publicidade

//Reprodução

Alucinações Musicais (Clique aqui para comprar)

Em 29 estudos de caso, o neurologista Oliver Sacks conta as histórias de seus pacientes, todos com problemas neurológicos, que foram acometidos pelas mais variadas síndromes envolvendo a música. Em uma das histórias, por exemplo, ele conta sobre um homem que sofria de uma severa amnésia, mas se lembrava detalhadamente de milhares de músicas. Há também a história de uma pessoa atingida por um raio que, misteriosamente, desenvolveu um talento raro para tocar piano. Ou ainda sobre uma mulher que sofria ao ouvir qualquer música porque, para ela, era como se alguém estivesse riscando um prego na parede.


//Reprodução

Vida (Clique aqui para comprar)

Um dos livros mais reveladores do rock, a autobiografia de Keith Richards (escrita em parceria com James Fox) vai desde a infância do guitarrista dos Rolling Stones ouvindo os discos de Chuck Berry e Muddy Waters até a formação, ao lado de Mick Jagger, de uma das maiores bandas do mundo. Há passagens memoráveis que relembram suas prisões, aventuras amorosas, bebedeiras homéricas e abuso de drogas, além da trágica morte do amigo Brian Jones. Após se aventurar pelas páginas deste livro, lançado em 2010, o leitor finalmente vai entender aquele velho ditado que afirma que no fim do mundo só sobrarão as baratas e Keith Richards.


//Reprodução

O Rei e o Réu – Minha História com Roberto Carlos, em Detalhes (Clique aqui para comprar)

Neste livro, Paulo César de Araújo conta toda a saga judicial que culminou com a proibição da biografia que ele escreveu durante 16 anos sobre Roberto Carlos. Por achar que a biografia invadia a sua privacidade, o cantor se embrenhou em uma intensa batalha nos tribunais, em uma das mais graves agressões à liberdade de expressão, que finalmente culminou em um acordo para que o livro deixasse de circular. Lançado em 2014, a obra não se prende apenas ao imbróglio judicial, como também passeia pela relação de Araújo com outros músicos brasileiros: entre eles, o recluso João Gilberto que lhe deu vários perdidos quando o biógrafo tentava uma aproximação.


//Reprodução

Como a Música Ficou Grátis (Clique aqui para comprar)

O mercado musical, que movimentava bilhões de dólares por ano, começou a ver sua receita diminuir. O motivo? A tecnologia. O livro, escrito pelo jornalista Stephen Witt, lançado em 2015, explica de maneira saborosa como uma disrupção tecnológica aliada à pirataria mudaram completamente a forma como as pessoas pagam (ou não) para ouvir música. São várias histórias, como a criação do MP3 e a absurda trama de um funcionário de uma fábrica de CDs que vazou 2.000 álbuns ao longo de uma década. Há ainda uma breve menção a criação da loja digital iTunes, da Apple.

Continua após a publicidade

//Reprodução

Elis Regina: Nada Será Como Antes (Clique aqui para comprar)

A vida, a personalidade a obra de uma das mais importantes cantoras brasileiras é dissecada nesta biografia escrita pelo jornalista e crítico musical Julio Maria, do jornal O Estado de S.Paulo, lançada em 2015. Com uma pesquisa de peso e sem interferências dos filhos da cantora, Julio refaz a trajetória de Elis desde suas primeiras apresentações no Rio Grande do Sul até a conquista do Brasil, passando por todos os seus relacionamentos amorosos e o alcoolismo, culminando com sua trágica morte em 1982. Uma das passagens mais emblemáticas relembra do show que Elis fez para soldados nas Olimpíadas do Exército e, por causa disso, foi “enterrada” em cartum de Henfil, publicada no Pasquim.


//Reprodução

Rita Lee – Uma Autobiografia (Clique aqui para comprar)

Uma das maiores roqueiras do Brasil, Rita Lee botou no papel, sem nenhum filtro, todas as suas memórias transformando o livro de 2016 em um sucesso de vendas, com mais de 200.000 cópias vendidas. A obra tem como ghostwriter (ou fantasminha, como diz Rita), o jornalista Guilherme Samora, que corrige alguns esquecimentos ou datas erradas citadas pela artista. Rita não deixou de fora nem os momentos mais pesados de sua vida, como no dia em que foi molestada com uma chave de fenda por um homem que sua mãe tinha chamado para consertar a máquina de costura. Abuso de drogas e álcool também são mencionado, além do longo e amoroso relacionamento que ela mantém com Roberto de Carvalho.

 

VEJA RECOMENDA | Conheça a lista dos livros mais vendidos da revista e nossas indicações especiais para você.

Publicidade