Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Documentário dirigido por brasileiro é premiado em festival na R.Tcheca

(Atualiza com depoimentos de Osman e de Susan Sarandon).

Karlovy Vary (Rep. Tcheca), 7 jul (EFE).- O diretor brasileiro Sergio Oskman recebeu o Globo de Cristal do Festival de Cinema de Karlovy Vary neste sábado pelo documentário ‘A Story for the Modlins’, enquanto o filme norueguês ‘The Almost Man’, de Martin Lund, se consagrou com o prêmio máximo da mostra competitiva.

Com a conquista do prêmio de Melhor Documentário de até 30 Minutos nesta 47ª edição do festival, o filme dirigido por Oskman, que conta com produção espanhola, também receberá uma quantia de US$ 5 mil.

‘Quero dizer a única frase que sei em tcheco ‘mama mele maso’ (mamãe lança carne)’, brincou o diretor brasileiro após ter recebido o prêmio e agradecido o festival por ter escolhido seu filme.

Já o prêmio principal, nomeado Grand Prix, rendeu US$ 25 mil a Martin Lund, diretor do filme que aborda as peripécias de Henryk, um ‘trintão’ que parece ser incapaz de deixar o universo adolescente para assumir a responsabilidade de ser pai.

O prêmio especial do júri, avaliado em US$ 15 mil, ficou com o filme italiano ‘Piazza Fonte: The Italian Conspiracy’, do diretor Marco Tullio Giordana.

O prêmio de melhor diretor ficou com o canadense Rafaël Ouellet, de ‘Camion’, enquanto o Globo de Cristal para o melhor papel feminino foi para a iraniana Leila Hatami, do filme ‘The Last Step’, de seu marido e diretor Ali Mosaffa.

Já o prêmio de melhor ator foi compartilhado pelo norueguês Henrik Rafaelsen, de ‘The Almost Man’, e o polonês Eryk Lubos, protagonista de ‘To Kill a Beaver’.

A renomada atriz americana Susan Sarandon também foi premiada com um Globo de Cristal por sua contribuição ao cinema mundial. Sarandon recebeu o prêmio das mãos de Jiri Bartoska, presidente do festival centro-europeu, que encerrou sua 47ª edição neste sábado com sua esperada cerimonia de premiação.

‘Estou encantada de finalmente ter consiguido vir. É um festival muito importante, com tantas filmes e gente de todo o mundo’, assinalou Sarandon ao receber a estatueta. EFE