Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Detetive Pikachu: ator comenta cenas de ação e parceria com Ryan Reynolds

Justice Smith fala sobre as dificuldades de interagir com um personagem criado em computação gráfica, trabalho com bonecos e paixão por Pokémon

Quando se pensa em Pikachu, o que vem à mente é, normalmente, uma criatura amarela fofa, que solta raios e se comunica apenas com algumas sílabas: “pika” ou, em alguns casos, “pikachu”. Nesta quinta-feira, 9, porém, uma versão bem diferente do monstrinho vai chegar aos cinemas no filme Pokémon: Detetive Pikachu – uma versão sarcástica, que pode falar – e soa como o anti-herói Deadpool.

O longa mistura atores reais e pokémons em computação gráfica para criar uma atmosfera futurista, onde as duas espécies convivem sem que uma seja necessariamente o animal de estimação da outra. Em geral, mesmo nesse mundo, humanos e pokémons não conseguem compreender a fala um do outro, exceto pelos dois protagonistas: Pikachu (voz original de Ryan Reynolds) e Tim Goodman (Justice Smith), que se unem para investigar um crime.

O ator Justice Smith, que trabalhou na série da Netflix The Get Down e no longa-metragem Jurassic World: Reino Ameaçado, esteve no Brasil em dezembro de 2018 para participar da Comic Con Experience e falou a VEJA sobre o trabalho no filme, sua relação com Reynolds e a paixão que nutre desde pequeno pela franquia japonesa, que começou como um jogo de Game Boy, virou um desenho e acabou conquistando o mundo. Confira: