Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Desenhos perdidos de Giacometti são recuperados em Londres

Dois rascunhos do escultor suíço estavam em um antiquário

Entre pinturas e papéis empoeirados, segundo o jornal The Guardian, foram encontrados alguns desenhos do aclamado escultor suíço Alberto Giacometti, morto em 1966. Os rascunhos estavam no antiquário da comerciante Eila Grahame, conhecida por não vender seus artigos para pessoas com quem não simpatizasse.

Após a morte da vendedora, a casa de leilões Cheffins, em Cambridge, ficou responsável por limpar e comercializar o restante dos objetos de sua loja. Já havia rumores de que dois retratos de Giacometti poderiam estar ali.

Inicialmente, porém, esses desenhos foram considerados vendidos ou perdidos. “Eles não estavam evidentes enquanto andávamos na propriedade (de Eila Grahame)”, disse Martin Millard, um dos diretores da casa de leilões, para o jornal britânico. “Na época, não sabíamos se eram dois pedaços de papel, dois grandes esboços, se eles estavam feitos na parte traseira de um pacote de cigarro ou se eram grandes telas. Nós não sabíamos o que estávamos procurando.”

Encontrada no meio da poeira, a dupla de esboços foi levada para a avaliação da Fundação Giacometti, em Paris. Embora os desenhos fossem parecidos com o traço do escultor e assinados em 1947, era preciso comprovar a veracidade das obras. “Foi aí que o trabalho começou”, comentou Millard para o jornal. “Foi quando tivemos que provar que eram genuínos Giacometti, então nos divertimos muito com isso e passamos muitas noites sem dormir.”

Inéditos para o público até então, os dois desenhos do artista que ganhou, no primeiro semestre, uma retrospectiva de suas obras no museu Tate Modern, em Londres, serão vendidos no dia 12 de outubro. Quem quiser levar as obras para casa, vai precisar desembolsar entre 40 000 e 60 000 libras (aproximadamente 163 000 e 245 000 reais), que serão destinadas ao fundo de artes do Reino Unido.