Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Depois do Nobel, Bob Dylan investe em uísque

Músico entra no mercado do uísque artesanal em bom momento, pois as vendas do uísque americano cresceram 52% nos últimos cinco anos

O cantor e compositor americano Bob Dylan decidiu entrar no mercado de bebidas e, em mais uma guinada em sua carreira, lançou sua própria marca de uísque, batizada de “Heaven’s Door“, verso da música Knockin’ on Heaven’s Door. As vendas terão início no mês que vem.

Dylan não vai fabricar a bebida: vai comprá-la de uma série de produtores e alterar algumas caraterísticas antes de engarrafá-la. A marca vai contar com três tipos de uísque: um bourbon de sete anos, um uísque armazenado em um barril duplo antes de ser engarrafado e um uísque de centeio que foi envelhecido em barris de carvalho na cordilheira dos Vosges, na França.

Um dos sócios de Dylan é o empresário Marc Bushala, de 52 anos e famoso por ter criado o uísque de centeio Angel’s Envy, que depois vendeu por 150 milhões de dólares à Bacardi.

Segundo o jornal The New York Times, que noticiou a nova empreitada do Nobel de Literatura, Bushala começou em 2015 a pensar em um uísque com o nome de Bob Dylan e, depois de várias reuniões com o artista, conseguiu convencer Dylan a se tornar um dos sócios na empresa Heaven’s Door Spirits, que obteve um investimento de 35 milhões de dólares.

“Nós queríamos criar uma coleção do melhor uísque americano que, à sua maneira, contasse uma história”, disse Dylan em comunicado. “Viajei durante décadas e pude provar alguns dos melhores licores que o mundo do uísque oferece. Este é um grande uísque.”

O artista entra no mercado do uísque artesanal em um bom momento, pois as vendas do uísque americano cresceram 52% nos últimos cinco anos, chegando a somar 3,4 bilhões de dólares só em 2017, segundo dados da Distilled Spirits Council, uma organização que representa empresas de bebidas dos Estados Unidos.

Dylan se soma assim a outros famosos que entraram no mundo das bebidas, como o rapper Jay Z, que comprou a marca de champanhe Armand de Brignac, e George Clooney, que criou a marca de tequila Casamigos e depois a vendeu à empresa britânica Diageo por 1 bilhão de dólares.