Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

De roda-gigante a barbearia, conheça as atrações não musicais do Lolla

Para participar de muitas atividades, porém, é preciso encarar até duas horas de filas

É claro que os shows são as principais atrações do Lollapalooza – e o motivo pelo qual a maior parte do público paga pelo ingresso do evento. No entanto, o festival promove também uma série de atividades não musicais que, gratuitas, também são procuradas por um grande número de pessoas. Prova disso são as enormes filas que se formam em alguns desses espaços.

No primeiro dia do Lollapalooza 2016, por exemplo, muitas pessoas esperaram até duas horas por alguns segundos de aventura no Airbag Jump (em que é possível pular de certa altura sobre um enorme colchão de ar), ignorando os shows que aconteciam naquela tarde, como Bad Religion ou Eagles of Death Metal. Já na tarde de domingo, a fila para esta “aventura” chegou a durar até três horas, sendo de longe a atração mais concorrida do dia.

Leia também:

Protestos políticos ecoam no Lollapalooza 2016

Lolla gourmet: preços de comidas e bebidas estão nas alturas

Duas horas também foi o tempo de fila encarado por aqueles que, na tarde dos dois dias, quiseram entrar na atividade montada pela Skol no Autódromo de Interlagos. O público pode permanecer até uma hora no espaço, que tem vista para o palco da marca, e ainda receber um pôster com uma foto tirada na hora.

Outro patrocinador que promoveu atividades no festival foi a marca Trident. Em um dos espaços, havia um pula-pula. Tanto no sábado quanto no domingo, por três minutos de brincadeira, era preciso esperar até 40 minutos. A empresa também montou um tobogã no Autódromo, que ainda oferecia fotografias ao público. No primeiro dia do Lolla, a fila da atração era de quase uma hora. Já na tarde de domingo, a espera durava cerca de trinta minutos.

Para aqueles que desejavam passar menos tempo na fila – e mais tempo nos shows – a opção era encarar o carrossel, com espera de cinco a dez minutos nos dois dias de festival. A imponente roda-gigante tinha uma espera de quinze minutos na tarde de sábado, mas teve filas que chegaram a 25 minutos no início do segundo dia de festival. Talvez o fato de ela estar localizada longe de muitos outros pontos do Autódromo contribuiu para a espera mais curta.

A organização também planejou um micro passeio de balão, em que o público poderia subir alguns metros no ar. Porém, devido aos fortes ventos, o balão foi inflado nos dois dias, mas ficou parado no chão, sem ser aberto ao público, por questões de segurança.

Os homens também podiam mudar o visual durante o festival, mas não de graça (já que a atividade era terceirizada, e não promovida pela organização do Lollapalooza). No meio de vários food trucks, a Barbearia Cartola, que tem uma sede fixa em Moema, em São Paulo, montou uma pequena filial em uma van, cobrando 60 reais para o corte de cabelo e 50 para fazer a barba para aqueles que queriam entrar mais no estilo roqueiro indie do evento. Não havia espera para ser atendido neste domingo.