Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

De Gisele a DiCaprio: famosos protestam contra incêndio na Amazônia

Hashtag #PrayForAmazonia ('Reze pela Amazônia’) foi usada por celebridades nas redes sociais

Assunto da semana, os incêndios na Amazônia, que ocorrem há dezessete dias, ganharam também as redes sociais de famosos – brasileiros e estrangeiros. Leonardo DiCaprio, Anitta, Demi Lovato, Cara Delevigne e Gisele Bündchen foram algumas das celebridades que usaram a hashtag #PrayForAmazonia (“Reze pela Amazônia”) para comentar o caso.

Nesta quarta-feira 21, DiCaprio repostou uma foto dos incêndios. “É aterrorizante pensar que a Amazônia, que é a maior floresta tropical do planeta, criando 20% do oxigênio da Terra,  basicamente os pulmões do mundo, está em chamas pelos últimos dezesseis dias, com literalmente nenhuma cobertura da imprensa. Por quê?”, diz a legenda original da postagem, feita pelo ambientalista Nick Rose. Um dos atores mais celebrados de sua geração, DiCaprio tem usado a fama para chamar atenção para temas ambientais. Recentemente, ele dirigiu um documentário para o canal pago HBO sobre aquecimento global. 

Já a top model brasileira Gisele Bündchen compartilhou no Twitter um abaixo-assinado do Greenpeace pela proteção da floresta. “Salvem a Amazônia e permaneçam com os guardiões da floresta. Assine a petição agora e proteja as terras das comunidades indígenas e tradicionais”, diz o texto.

A empresária e socialite Kim Kardashian reproduziu uma publicação reiterando que 20% do ar que respiramos é produzido pela Floresta Amazônica e disse que a “hora de agir é agora”.

A modelo e atriz britânica Cara Delevigne também utilizou o Instagram para compartilhar uma foto da queimada com uma mensagem. “A Amazônia está queimando por três semanas e só agora eu fiquei sabendo disso pela falta de cobertura da mídia. Ela é um dos ecossistemas mais importantes da terra. Espalhem a informação”, escreveu.

View this post on Instagram

#PrayforAmazonia 🙏🏽

A post shared by Cara Delevingne (@caradelevingne) on

A cantora Demi Lovato usou a ferramenta stories do Instagram para se manifestar. Ela republicou dois textos sobre as queimadas e escreveu: “Orando pela Amazônia”.

Ariana Grande, Jaden Smith e Billie Eilish compartilharam a mesma mensagem sobre a falta de divulgação da imprensa sobre o assunto.

A brasileira Anitta, por sua vez, compartilhou um texto escrito pela ativista Luisa Mell. “Senhor presidente da República, respeite o povo brasileiro. Assuma sua responsabilidade! Não nos trate como idiotas. Sim, época de seca na Amazônia, mas as causas naturais não são suficientes para explicar a magnitude dos incêndios neste ano. É um crime contra toda a humanidade o que acontece neste momento. O senhor pode dizer que os números mentem, pode tentar acusar os cientistas de estarem contra o senhor. Pode tentar jogar a culpa nas ONGs. Mas a verdade se impõe. Será o senhor um esquecido?”, escreveu.

A cantora ainda sugeriu que a floresta fosse entregue aos indígenas. “Antes do seu tataravó, bisavó, sabe quem estava aqui no Brasil? Os indígenas. Então não existe isso de fazendeiro, fulano, beltrano, achar que alguém pode ser dono da terra que o índio está ali morando“, disse. “Por mim deixava a Amazônia inteira ao cuidado dos indígenas, porque aí não estavam matando, acabando com a nossa floresta, nossos animais, com nosso único patrimônio, que é o pulmão do mundo. O mundo inteiro conhece o país por causa da Amazônia, da quantidade de verde que a gente tem.”

Caetano Veloso também usou seu Instagram para convocar um ato no Rio de Janeiro no domingo 25 em defesa da Amazônia. “Não podemos esperar mais para defender a Amazônia”, escreveu o cantor. 

A atriz Taís Araújo escreveu um texto resumindo toda a angústia e tristeza dos brasileiros nos últimos dias. “É redonda, gira e está em chamas. Já passou da hora de nos importarmos e salvarmos o que ainda nos resta do amanhã. Falar sobre isso é apenas o primeiro passo”, disse. 

View this post on Instagram

É redonda, gira e está em chamas. Todos já vimos e lemos que a Amazônia está ardendo em chamas e que essa escuridão repentina em São Paulo pode estar relacionada com a pior queimada na região nos últimos cinco anos. De Rondônia chegam relatos de dias seguidos sem o azul do céu no horizonte. O curioso é que ontem mesmo eu, @leandraleal, @thainaduarteoficial e @caiapitanga falávamos sobre a importância da preservação e sobre o fato de as nossas atitudes diárias afetarem o futuro do nosso planeta. Nem sei mais se podemos falar em "futuro", uma vez que já estamos testemunhando as consequências do descuido de nossas ações e políticas públicas ou falta delas. Alguns moradores de São Paulo coletaram um pouco da água da chuva de ontem, pós escuridão, com aparência barrenta e cheiro de queimado. Fico pensando ainda sobre o que pode acontecer com quem está respirando esse ar, o tanto de doenças respiratórias que podem vir em consequência disso, pra começo de conversa… E então, deixa mesmo queimar lá na Amazônia? Não vai acontecer nada sério no mundo se explorarmos desenfreadamente essas matas? Ontem tivemos um pequeno exemplo de que não é bem assim. Já passou da hora de nos importarmos e salvarmos o que ainda nos resta do amanhã. Falar sobre isso é apenas o primeiro passo.

A post shared by Taís Araujo (@taisdeverdade) on

 

 

 

 

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Falar é facil. as bonecas deviam passar pelo menos uma semana apagando o fogo na mata. lanço o desafio. arregacem as mangas e vão.

    Curtir