Clique e assine com 88% de desconto

Corpo de Gugu Liberato é sepultado em São Paulo

Cortejo feito com o Corpo de Bombeiros chega ao fim no Cemitério Gethsêmani, no bairro do Morumbi

Por Redação - Atualizado em 29 nov 2019, 13h12 - Publicado em 29 nov 2019, 09h53

Depois de 24 horas de velório aberto ao público e a comoção de amigos e familiares, o corpo do apresentador Gugu Liberato foi sepultado por volta do meio dia desta sexta-feira 29 no cemitério Gethsêmani, no bairro do Morumbi, zona sul de São Paulo. Familiares e amigos mais próximos deram o último adeus em meio ao grito de “Força, família”, entoado pelos fãs que acompanhavam a cerimônia. O irmã de Gugu, Amandio Liberato, acompanhou tudo de longe, sentado em um banco no entorno da campa e visivelmente abatido.

O corpo do apresentador seguiu para o cemitério em um cortejo em carro aberto do Corpo de Bombeiros. Uma carreata de cerca de 300 taxistas acompanhou o trajeto, em uma última homenagem ao apresentador, que fez sucesso com o quadro “Táxi do Gugu. João Augusto Liberato, o primogênito, fez o percurso no carro dos bombeiros.

Comandado por uma equipe de elite de sete profissionais que estiveram envolvidos em grandes operações como os incêndios do edifício Andraus (1972), Joelma (1974), e mais recentemente, no desabamento do prédio no Largo do Paissandu, em 2018 – o trajeto partiu da Alesp, onde o velório se estendeu por toda a noite, pela Avenida Brasil, e seguiu pela Avenida Rebouças, região central da cidade, passando pela Avenida Francisco Morato, na zona oeste de São Paulo, Rua Manoel Jacinto e Rua Dr. Silvio Dante Bertacci.

O cortejo chegou ao cemitério por volta das 11h15, uma hora e vinte minutos depois de deixar a Alesp. No local, centenas de fãs aguardavam para dar um último adeus. Enquanto a urna funerária seguia em direção ao jazigo, o público entoava o canto de “ei, Gugu, já disse que te amo hoje?”, que se tornou popular nas homenagens póstumas ao apresentador.

Publicidade

O Gethsêmani é um cemitério tradicional da capital paulista. No mesmo 29 de novembro, há exatos 10 anos, o pai de Gugu Liberato foi sepultado no mesmo local. Figuras importantes do entretenimento brasileiro, como a apresentadora Hebe Camargo e o cantor Jair Rodrigues também estão enterrados no cemitério.

Antes de partir para o cortejo, ainda no velório, a família do apresentador teve um momento reservado para prestar suas últimas orações. Três vans foram designadas para levar os familiares e amigos mais próximos até o cemitério, onde uma área foi reservada a eles. A família, no entanto, fez questão que os fãs que desejassem pudessem ter acesso ao cemitério.

Gugu sofreu um acidente doméstico em sua residência em Orlando, nos Estados Unidos. O apresentador caiu de uma altura de cerca de quatro metros, quando fazia um reparo no ar condicionado no sótão, e sofreu uma pancada fatal na cabeça. A morte cerebral foi constatada na quinta-feira 21.

Corpo de Gugu Liberato deixa a Alesp carregado por filho na manhã desta sexta-feira 29 Ana Luísa Vieira/R7/Reprodução
Cortejo segue para o cemitério Gethsêmani, no bairro do Morumbi Suamy Beydoun/Folhapress
Carreata de Taxis acompanha cortejo de Gugu Liberato até a o cemitério Gethsêmani, no bairro do Morumbi Renato S. Cerqueira/Folhapress
João Augusto Liberato, primogênito de Gugu, no carro do Corpo de Bombeiros durante cortejo do pai Robson Rocha/Folhapress

Confira o momento em que o cortejo com o corpo de Gugu deixa a Alesp e o trajeto até o cemitério:

Publicidade

 

Publicidade