Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Coprodução entre Hollywood e China deve crescer em 2014

O país asiático se tornou o mercado preferido da indústria de cinema americana, que deve aproveitar a diminuição na censura local para assinar contratos com grupos de investidores e produtoras locais no próximo ano

Após cerca de dois anos de negociações e especulações, enfim Estados Unidos e China devem assinar um contrato de coprodução entre Hollywood e a indústria do país asiático, que se tornou recentemente o mercado preferido para os estúdios americanos.

Nesse período, produtoras como a Legendary Entertainment e a Relativity Media investiram em parcerias com a China, mas sem grandes frutos. A Relativity chegou a assinar com o grupo de investidores IDG, mas falhou na tentativa de emplacar algum blockbuster no mercado chinês. Como tentativa de aproximação entre os países, as coproduções incluíram personagens ou elementos da cultura local em filmes de super-heróis, mas sem grande sucesso.

LEIA TAMBÉM:

Hollywood se rende à China

Ang Lee: indústria chinesa de filmes superará Hollywood em 10 anos

Meu Malvado Favorito 2

A produtora chinesa Sun Media Group também assinou uma parceria com a investidora Harvest Fund Management para criar um fundo de 800 milhões de dólares para investir no mercado de entretenimento local. Além disso, existem rumores de que a Weinstein Co., dos irmãos Bob e Harvey Weinstein, irá produzir a sequência do longa O Tigre e o Dragão (2000), que tem o início das filmagens previsto para junho de 2014. Para completar, em novembro a Universal anunciou que tem planos concretos para abrir uma filial chinesa em Pequim, o que pode aumentar ainda mais o número de coproduções e parcerias milionárias, senão bilionárias, entre China e Hollywood.