Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Como Treinar Seu Dragão 2’ quebra seriedade de Cannes

Animação apresenta novos personagens, entre eles, um dublado por Kit Harington, o Jon Snow de 'Game of Thrones', e outro por Cate Blanchett

Um pai que vê sua filha ser sequestrada. A realidade do Mali, um país invadido por grupos islâmicos querendo impor leis religiosas. Um pintor genial, mas excêntrico. A vida não costuma ser muito fácil nos filmes em competição no Festival de Cannes – e olha que só três produções foram apresentadas até agora. Mas aí os organizadores sempre oferecem um respiro. Nesta 67a edição, ele veio em forma da animação Como Treinar Seu Dragão 2, de Dean DeBlois.

O primeiro longa-metragem, baseado no livro de Cressida Cowell, tinha uma premissa um tanto diferente de outros filmes do gênero: um pequeno viking (voz original de Jay Baruchel), com sonho de caçar dragões, tornava-se amigo de um bicho da espécie. Era uma ode à tolerância, contra o preconceito.

Agora, na segunda aventura, Soluço (o mesmo Jay Baruchel no original em inglês) é um rapazinho que continua cavalgando seu inseparável Banguela, especialmente nos jogos de encaçapar ovelhas ao lado da querida Astrid (America Ferrera) e dos atrapalhados gêmeos Ruffnut (Kristen Wiig) e Tuffnut (T.J. Miller). Logo, porém, eles vão enfrentar uma nova ameaça, Drago (Djimon Hounsou), que usa o caçador de dragões Eret (Kit Harington, o Jon Snow de Game of Thrones), para dominar a espécie. Cate Blanchett dubla uma personagem misteriosa do passado de Soluço e de seu pai Stoick (Gerard Butler).

A animação vem mais sofisticada nesta sequência, com dragões multicoloridos que vão fazer a alegria das crianças e cenas de ação filmadas com câmeras que viajam pelos cenários. Os personagens humanos também são carismáticos, e não há medo do drama aqui: coisas realmente trágicas podem acontecer e é preciso lidar com isso. Em geral, claro, a mensagem é positiva, e um alívio no meio da seriedade geral de um festival como Cannes.