Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Como a internet pode rejuvenecer a família real britânica

Anuncio oficial logo após a criação da página da Coroa no Facebook não é mera coincidência

Espontaneidade é certamente um antônimo da família real britânica, marcada por ações formais, protocolares. Antônimo aliás sustentado pela opinião pública, que espera da realeza britânica o teatro que lhe é apropriado – vide o caso da morte de Diana, a nora detestada, quando a rainha Elizabeth II foi duramente criticada por se retirar de cena, embora alegasse o direito de viver o luto em família, em respeito aos netos.

Não é coincidência, portanto, que o anúncio do casamento do príncipe William, a maior aposta do Palácio de Buckingham para o resgate da imagem real, se dê uma semana depois do debute da monarquia no Facebook, a maior rede social do mundo hoje. A realeza britânica, já presente no Youtube desde 2007 e no Twitter desde 2009, vem investindo pesado na internet, com bons resultados. É o que indicam os milhares de comentários e sinais de aprovação dos usuários que curtiram cada notícia do noivado.

“Parabéns à Sua Alteza Real, à senhorita Middleton e a ambas as famílias, diretamente dos Estados Unidos”, diz um usuário, entre os muitos que comentaram a notícia de que o príncipe Charles, pai de William, estava “encantado” com o noivado. A página, é claro, é totalmente chapa branca. “Super! William e Kate parecem ótimos jovens e nós desejamos que sejam muito felizes juntos”, escreve outro.

Uma terceira mensagem chega a dar conselhos, que, por sinal, se alinham com a cautela da família real britânica. “Façam um casamento simples, sem extravagância. Mostrem sua simpatia pela gente comum. As pessoas vão amar”, recomenda uma usuária na mesma notícia protagonizada por Charles.

O príncipe de Gales é mera escada para o filho, mais charmoso, discreto, elegante e popular que o pai, que antes de se divorciar de Diana se viu envolvido em diversos escândalos sexuais. Em um deles, foram revelados telefonemas em que dizia à amante Camilla Parker-Bowles que queria “ser o seu absorvente íntimo”. William também ganha em elegância do irmão caçula, Harry, cuja fama de badboy criada por consecutivas baladas ainda segue agarrada ao nome. A família real sabe disso, e aportou no Facebook, site com mais de 500 milhões de usuários, no momento certo para projetar seu principal rosto no mundo.

Festa na Party Pieces – A animação dos usuários do Facebook se alastrou pela rede e chegou à página da Party Pieces, a empresa de venda de artigos para festas infantis da família de Kate Middleton. “Que momento excitante para todos. Eu espero que vocês ampliem a companhia, com uma unidade voltada para festas de casamento”, diz uma usuária na tarde desta quarta, sugerindo novos negócios ao clã. “Parabéns à família Middleton!!! Nós estamos muito felizes por vocês. O casamento será grandioso.”

Emergente, a família Middleton fez fortuna com a Party Pieces. Michael Francis e Carole Elizabeth, pais de Kate, eram piloto e aeromoça de uma companhia aérea britânica. A menina Kate, que na adolescência chegou a ter um pôster de William na parede do quarto, estudou em boas escolas e hoje planeja abrir uma padaria. Acolher bem a plebeia nova rica é um desafio para a família real. E também uma outra chance de reabilitar a imagem.